quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

pena


Era uma vez um cão lindo, como lindos são todos os cães, que foi Amarrado ao nosso portão.
Doente, fraco, muito magro e triste.
Maltratado. 
Abandonado.
Cuidou-se dele, tratou-se, curou-se e amou-se.
Até que um dia, alguém de fora, reparou nele e não mais largou os seus olhos dos dele.
E visitou-se diariamente durante meses.
E levou-o.
O nosso querido Pena, o cão lindo, foi adoptado.
Foi viver para uma casa grande ao pé do mar, com uma praia só para ele, no meio de uma família só sua.
Sê muito feliz querido Pena, tanto como nos fizeste a nós felizes, por te termos conhecido.
E assim, era uma vez um cão lindo, como lindos são todos os cães, que foi Desamarrado do nosso portão.
Para sempre.

11 comentários:

luisa disse...

Admirável. Sobretudo por saber ver partir, serenamente. :)

paulofski disse...

E sempre vale a pena amar assim os animais, porque eles devem ser livres, felizes e desamarrados.

salvoconduto disse...

Há "gente" com sorte, assim como há por aí outra gente sem sorte nenhuma, que por certo nesta altura desejariam ser adoptados.

Saúdo a tua nova empreitada.

bacouca disse...

Como é difícil e o mesmo tempo uma prova de amor, ver partir para igual ou melhor, um animal que foi por nos adoptado e a quem nos dedicamos.
É nestes momentos que se conhece, nua e cruamente os nossos sentimentos!
Sem pedir, sem esperar, partiu-me o meu filho mais novo...Quero pensar, com todas as minhas forças, que foi para melhor...
Beijo

Justine disse...

Histórias pungentes, que são histórias de fadas quando acabam bem, como a do Desamarrado:)))

Rosa dos Ventos disse...

Se todas as histórias de animais abandonados acabassem assim...seria tão bom!

Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Quando me tive de separar do meu pastor alemão, que me acompanhou nos melhores tempos da juventude,fiquei com um nó na garganta que levou meses a desfazer.

Blondewithaphd disse...

Ó caramba, já me estou a derreter, caramba...

quanto pesa o vento? disse...

que generosidade.
abraço.

Laura Ferreira disse...

Como eu te entendo...

f@ disse...

Olá Patti,

...

~Sem pena...
só teu

basta o cheiro do mar e o doce dos afectos...

beijinhos