quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

azarujinha-cascais-azarujinha


Nas manhãs durante a semana é muito bom. Mesmo. Somos os do costume. Os que seguem pelo paredão concentrados no ritmo, inspirando aromas de algas e mares. Desfruta-se dos raios de sol que nos secam a pele, escuta-se a música do ipod - cantigas secretas que ninguém imagina que seleccionamos - soletramos baixinho e com o pensamento, escrevem-se frases longas; ininterruptas, sem pontuação.
Fazem-se genuínas promessas de vida e resolvemos ser felizes e sorrir sempre até ao fim dos dias.
É na consciência de curtos instantes de felicidade tola, que tomamos conhecimento que tudo isto é demasiado célere.

9 comentários:

Paula disse...

e por vezes soletra-se mais alto e alguém fica a olhar para nós :)
adorei a foto!

Rosa dos Ventos disse...

Como é bom viver junto ao mar ou poder ir lá muitas vezes!
Apareces tão pouco! :-((

Abraço

Justine disse...

Tão necessários, esses breves momentos de felicidade tola...

Lucia Luz disse...

Patty querida

Grande sabedoria.
Saudades, beijinho

Lucia

paulofski disse...

Cerro os olhos e imagino-me lá fora, ao sol, com o vento da maresia na cara, a pedalar: Preladazinha-Madalena-Preladazinha.

Vejo que a bicla veio arejar e para ficar :)

mariam disse...

Patti,

Que bons são esses momentos de 'felicidade tola'... e que bom é continuar a 'passear' por aqui!

ah! e caiu-me uma lagrimita no teu post de Londres... é que recordei instantes dessa tal 'felicidade tola' ...

beijinhos :)
mariam

George Sand disse...

Que sorte!
Saudades de passear na Marginal...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Também é um poiso meu onde, mesmo sem i pod, partilho boas sensações.

George Sand disse...

Adoro os momentos de felicidade tola Corro atrás deles.
Hoje voei um bocadinho com o Oblisco...um cavalo branco