sexta-feira, 26 de junho de 2009

mãe, que sorte tiveste ele ser do teu tempo

Para quem o apreciava como talento indubitável que era, foi muito complicado gerir todas aquelas suspeitas e acusações de pedofilia, a aberração de algumas atitudes, as suas múltiplas excentricidades e continuar a manter intacta, a admiração pelo seu génio artístico.
Há um pequeno truque, que apesar de queimar na pele, se for conseguido até resulta: separar o homem do artista. Se assim não for, perder-se-á muito do talento da humanidade. A admiração que temos por alguém que leva a arte a planos do inatingível, implica grandes riscos e arcar sem pieguices com os pecados do artista; também eles muitas vezes incompreensíveis.
Ainda na semana passada, eu percorri durante duas ou mais horas os seus vídeos no youtube, com a Beatriz ao meu lado pasma de admiração, uau mãe, que pinta; excelente este passo; deixa-me ver outra vez o moonwalk; ele aqui ainda era tão bonito; e sabias todas as coreografias?; mãe, que sorte tiveste ele ser do teu tempo.

Ontem a Beatriz ficou tão triste como eu e eu ..., eu voltei a ter treze anos.
Depois da morte, espero que a excelência do seu talento, a renovação e a inovação que trouxe à pop e a magia do seu trabalho que tivemos o privilégio de testemunhar, sejam sempre recordados quando se falar do Michael Jackson artista.
O Michael Jackson homem já foi acusado, julgado e condenado e ainda o será, para quem acredita no julgamento divino, que não é de todo o meu caso.
Mas cenas do outro mundo, foi mesmo o que ele nos deu, principalmente nos anos 80 e 90.
Ícones destes são perpétuos, como Elvis, Sinatra, Lennon e Freddie.

E ele não é só do meu tempo, Beatriz. Vai ser do tempo de toda a gente.


foto daqui

De fundo, não a mais inovadora, mas a minha música preferida, Dirty Diana

34 comentários:

pedro oliveira disse...

Estamos de acordo.
Um dia triste sem dúvida.
bom fds

BlueVelvet disse...

Sábia Beatriz.
É isso mesmo: tivemos sorte.
Génios como ele, o Sinatra, o Elvis e o Freddy já não se fazem.
E é como dizes:há que saber separar o homem do artista.
Devagarinho, vou deixar umas palavrinhas nos vizinhos do mesmo prédio, porque nos do bairro ainda não dá.
Beijinhos, Patti

Patti disse...

Blue:
Bem-vinda de volta, mesmo que devagarinho. Leva o teu tempo.

Luz disse...

Uma grande perda.
E tomara que ele agora encontre a paz.
Beijinhos

Laura disse...

Fica aqui um silêncio meu sentido, apertado na garganta desde ontem à noite, quando soube.
Faz parte de todos, não é?
Provavelmente um dos maiores show man do século XX...

Isabel Mota disse...

O homem partiu, o génio fica-nos colado não só às memórias pessoais como na história da pop. Que agora encontre a paz, eu fico para sempre com as maravilhosas coreografias.
Isabel Mota

Gi disse...

Que esteja em paz.
Não foste ao concerto dele cá?

ana v. disse...

É isso mesmo, Patti.
A nossa geração foi absolutamente privilegiada em talentos musicais, e a prova são os sucessivos "covers" que continuam a fazer-se das canções do nosso tempo, que ainda entusiasmam os nossos filhos.

Teresa Durães disse...

concordo contigo, goste-se ou não é um íncone como a actriz dos Anjos de Charlie que morreu também
(Farrah Fawcett)

Mike disse...

Sorry Patti, mas discordo. Não por nunca ter sido apreciador de Michael Jackson, mas por considerar a hipótese de o perpetuarmos ao lado de nomes como Elvis ou Sinatra (o Lennon e o Freddie creio que serão esquecidos com o tempo).

mjf disse...

Olá!
Sem duvida uma perda de um talento:=)
Vai ficar na história....por varias razões:=)
Eu sempre gostei mais do Prince...

Beijocas

Patti disse...

Opiniões Mike, somos todos diferentes e eu como leu não me revejo na sua.
Lennon era ímpar na composição das músicas e na delicadeza absolutamente magistral com que desenhava para elas as suas letras. Quase feminino!
Freddie, bom Freddie não morreu, eu pelo menos não acredito. Um potencial vocal como aquele, só há poucas semanas voltei a ouvir e dei graças aos céus, pois pensei que nunca mais seria possível fazê-lo em vida.
E M.J. foi a revolução das revoluções; nos passos de dança absolutamente inovadores, na música, nos videoclips, no marketing, nas coreografias nunca vistas, no culto da imagem, no conseguir pôr brancos a quererem ser negros, no marketing, no arrojo de pela primeira vez na história da América, ter junto gangs de negros e brancos num mesmo grupo e isso Mike para a América foi algo nunca visto.



p.s e aquilo da Luiza Possi é mentira! Que feio Mike!
Mas a Ive Mendes vem cá em Agosto e eu não digo onde!

PAS[Ç]SOS disse...

Há seres humanos que têm a arte de nos fazer transportar para além do real, porque são dotados de ‘poderes’ que os comuns dos mortais não possuem, ou não descobrem. Isto faz com que os simples mortais os idolatrem, os façam subir, por vezes, a patamares demasiado altos. Esses seres humanos que fazem os outros sonhar, também o conseguem porque não possuem as barreiras, os limites e, porventura, as raízes da generalidade dos cidadãos do mundo. Como tal conseguirão o que a maioria de nós não é capaz, mas também serão, em alguns casos, mais frágeis do que aqueles que vivem presos às regras e ao chão. Erros todos cometemos. Talvez uns consigam fugir melhor deles do que outros… talvez uns vejam menos projectadas as suas fraquezas do que outros… mas a arte de fazer sonhar é uma coisa, enquanto a incapacidade de fugir ao erro é outra. O nosso vizinho do lado, o nosso colega de trabalho, o nosso chefe, cada um de nós comete erros, mas… eles não nos terão feito sonhar. Talvez por essa razão não nos desiludam tanto os seus passos em terreno não devido. Mas a arte de nos fazer sonhar, de nos transportar para além do real é exclusiva de apenas alguns. Por isso não os devemos esquecer, pois foi isso que nos fez considerá-los únicos… nem que tenha sido uma única vez. Num único momento!!!

Pitanga Doce disse...

Sabe quando sabemos que o artista é bom e não será esquecido facilmente, apesar de uns gostarem e outros não? É quando temos várias geraçãos em casa: avós, pais, filhos e netos, que sabem de quem estamos falando. O caso se aplica a todos os que falaste aqui. Há vozes que ainda que cantem em japones, no primeiro agudo sabemos quem é. Assim era Freddie Mercury.

Há pianos que não se confundem como o de Lennon ou Elton John. Sabemos qual é qual logo no primeiro acorde.

E há e sempre haverá Michael Jackson que foi um artista completo. Cantor, dançarino e coreógrafo. Só lhe cabia um adjetivo a mais: extremamente infeliz. Desde a sua infância.

Mas como aqui não falamos da pessoa e sim do artista, que pena não podermos mais nos admirar com suas "invenções"!

Dizer que o cenário ficou mais pobre é um clichê mas é a mais pura verdade em tempos em que a mídia promove e até dá Globos de Ouro para conjuntos de rap que ,estes sim, um dia ninguém mais se lembrará. Graça a Deus!


beijos Patti e a minha favorita é bem "antiguinha". BEN. Ainda do tempo dos 5.

Patti disse...

Passos:
É a obra deixada pelos que nascem magníficos e ainda sabem fazer uso dessa magnificência.
E esse saber é a sua é que é o seu maior talento.

Patti disse...

Pitanga:
Os Jacksons 5…que maravilha, da geração da minha irmã mais velha!

E esta música deles. “Ill be There” (aqui na versão do anúncio da Pepsi), lembras-te?
Linda, linda!
Olha, até me dá vontade de chorar, tanto desperdício de talento e de vida...

salvoconduto disse...

Confesso que tenho por vezes muita dificuldade em separar um artista da sua faceta humana, daí talvez apreciar mais Tony Bennet do que Frank Sinatra, problema meu eu sei.

APS disse...

Cara Patti

Admirei o seu "REQUIEM" (escrito) a MICHAEL JACKSON.
Realmente não é necessário dizer mais do seu talento, para que ele venha a figurar na história.
Paz à sua Alma!

O comentário do "Pitanga Doce" completa o meu comentário.

Mike disse...

Vem cá vem. Mas não lhe digo quando. (risos)
Quanto ao MJ, é como a Patti diz... opiniões. Mesmo considerando a sua sólida fundamentação. :)

Pitanga Doce disse...

Em tempo: caro APS, é A Pitanga Doce. Prazer em conhecê-lo!

Tite disse...

Eu vou sempre recordar o MJ até à fase das intervenções cirúrgicas para branqueamento da pele.

A partir daí o homem passou a figura misteriosa.

Eu gosto mais do artista inovador e criativo que ele foi enquanto da cor que Deus lhe deu.

Hoje eu estou triste e os meus filhos também estarão, mas muita anedota se irá contar a propósito do que MJ desejou ser.

Problemas de um ser que não viveu a infância como uma criança normal.

Espero que descanse AGORA.

ematejoca disse...

Nunca fui fã do Michael ou da sua música, todavia fiquei em estado de choque ao saber da sua morte. Nem queria acreditar.
Uma homem com uma vida trágica, apesar do sucesso e do valor musical.

f@ disse...

Patty,
...

Sem palavras

imenso beijinho

R.Rosmaninho disse...

Patti,

Um abraço pelo desgosto que sentes neste momento.
Não sou fã de Michael Jackson, mas compreendo a espécie de vazio e tristeza com que se fica.

Raquel Rosmaninho

JC disse...

O tempo passa. Mas ele permanece. Nunca será esquecido. Como diz muitos o julgaram, provavelmente alguns sem "autoridade"para tal.
Mas condenaram-no. Apesar de tudo permanecerá para sempre nas nossas memórias através d legado que nos deixou.

annie hall disse...

São os unicos , os artistas , aqueles a quem conseguimos separar o lado profissional do resto que fazem na vida .
Viva o Artista !

Luísa disse...

Patti, passou-se pela mesma cena com a minha filha, e foi por causa dela que comprei o álbum do 25.º aniversário do Thriller. O nosso tempo deixou marcas extraordinárias na música pop, perante as quais a produção dos dias de hoje me parece de uma pobreza franciscana. Concordo sobretudo com o que diz da necessidade de separar o autor da obra. O talento e a genialidade convivem demasiadas vezes com aspectos muito desagradáveis da natureza humana, aberrações, imoralidades, manias, grosserias. Acho sempre preferível não conhecer pessoalmente os artistas e os pensadores que aprecio. :-)

InêsN disse...

também escolhi a dirty diana para o relembrar :)

Filoxera disse...

É um marco, sem dúvida. Mas gostava mais do autêntico, antes de dizer "it don´t matter if you´re black or white" e depois submeter-se a cirurgias transfiguradoras...
Beijos.

Violeta disse...

Completamente de acordo...

mariam disse...

Patty,

ELE vai ser um um 'marco' sim senhor! Independentemente de se apreciar ou não a sua prestação...

Deixo uma mão-cheia de cerejas e o meu sorriso :)
mariam

Agora vou descer p'los teus posts e sorrir, sabes, gosto muito que aqui voltar ...

nota:já estava com saudades deste 'Universo' tão especial... mas tive alguns problemas informáticos rsrs

Nina disse...

Ahh Patti, eu tbm me vi com 13, cheia de posteres distribuidos pelo quarto, LPs, coreografia que sabia uma por uma, letras das musicas, sonhos, nossa, dói viu??

eu nunca acreditei no que diziam sobre ele, tá certo, ele era meio excêntrico, era sim, e isso é um fato, mas com relacao ao abuso sexual, nao acredito mesmo, como um menino pode machucar outros meninos assim?? esse povo se permite corromper-se facilmente por dinheiro e tem essa maldita fama, que levanta alguém e o derruba na mesma proporcao...

mas enfim, Beatriz tem razao, é sabia como a mae, que sorte temos todos de ele ter sido de nossa geracao. que sorte a nossa.

Patti disse...

Luísa:
O grande feito de génios assim, é eles saberem exactamente o que fazer com o seu talento.

paulofski disse...

Muita gente não sabe de facto separar o homem do artista. E os que de algum modo se destacam da mediania, tanto pelos seus méritos, valores e sabedoria muita inveja deixam semeada pela ignorância e mesquinhez humana. Que o Miguel Joaquim (private joke) onde estiver esteja a cantar e encantar com quem estiver. Mas que há muito ele não andava com muito boa cara, isso não andava!