segunda-feira, 16 de novembro de 2009

no confessionário aos 40 #4


Quando escrevo aqui ou noutro lado qualquer, não sei se me repito, se reproduzo memórias, ou se estou a viver duas vezes.
Poderá ser esse um dos mistérios da palavra escrita.

17 comentários:

Blondewithaphd disse...

E a Vida lá tinha "graça" sem um pouco de repetição? Era uma canseira só!

de dentro pra fora.... disse...

São memórias e momentos que se reproduzem e se passam para o papel e se (re)vivem vezes sem conta...




PS: adoro esta música...

Rosa dos Ventos disse...

E que tal correu a "actuação" da Beatriz?
Não me atrevi a ir à Golegã com medo de não encontrar estacionamento!

Toda a vida é feita de mistérios...

Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Um dos mistérios e um dos encantos...

Pitanga Doce disse...

Ah, os mistérios e o peso da palavra escrita! Conheces o poema As Palavras que Sempre Ficam?

"Se disseres que me amas, acreditarei.

Mas se escreveres que me amas, acreditarei mais".

Pois é.

beijos em segunda de sol fraco.

Gi disse...

Eu também não sei.
Também podes estar a imaginar, o que traz à palavra escrita grande mistério.

Borboleta disse...

Tudo o que se escreve tem o seu quê de qualquer coisa, de mistério, de porquês, etc...
Seja lá como for, escrever faz bem e tu és daquelas pessoas que o fazes muito bem mesmo!
Não me canso de te ler, de apreciar as tuas palavras tecladas e de te dizer que espero que nunca, jamais deixes de escrever, mesmo com repetições ou até mesmo com algo que não faça sentido aos outros!

Beijos

pedro oliveira disse...

Olá PresidentA,
Mas assim é que tem graça, estas nossas inquietações..
E a semana foi Boa?
bj

Dulce disse...

e eu diria, muito bem escrita, aliás...
beijos

Luísa disse...

Talvez a «viver» três vezes, Patti: a viver o momento da escrita, a reviver com ele o passado e a projectar reviver ambos no futuro. ;-D

salvoconduto disse...

Seja lá o que for, até vale a pena.

Isabel Mota disse...

ou esse mistério da tua palavra escrita que tanto gosto de ler.
Um grande beijinho e um muito apertado abraço, apenas... porque sim.
Isabel

cristina ribeiro disse...

Fixar em palavras a vida já vivida, ou a que se está a viver, é, além de um mistério, que redescobrimos de cada vez que as lemos, um privilégio muito, muito grande.

Sunshine disse...

E que graça tinha a vida sem estes mistérios?
beijinhos com raios de sol

Mike disse...

Um mistério, Patti. Mas deixe estar assim, nada de se armar em Poirot. ;)

BlueVelvet disse...

Se fores como eu estás a viver 2 vezes.

paulofski disse...

Se a vida não fosse um mistério perderia a sua graça.