terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

percepções I

Cada vez mais, penso que me vou conhecendo melhor, quando dou de frente com pedaços de mim pendurados e semeados pelo caminho. Olvidados.
Afinal não era pisar sem rumo. Pontas soltas, que apenas aguardavam em silêncio pelo momento da laçada certa.

28 comentários:

Pitanga Doce disse...

E se fosse um pisar sem rumo também não era mau. Um dia achamos o rumo certo seguindo os pedaços "olvidados".

boa noite Patti

Nina disse...

ahhh esses nossos pedacinho deixados pelo caminho... tbm me surpreendem sempre Patti.

ai ai

pedro oliveira disse...

Todos nós temos coisas nossas penduradas para arejar....e depois fazem todo o sentido.

Luz disse...

Tem coisa melhor que se conhecer melhor a cada dia? Poder optar em buscar novamente alguns desses "pedacinhos" ou deixá-los aonde ficaram....! Beijocas

Si disse...

Pontos de cruz, que nos obrigaram a seguir um caminho só, na dúvida de termos escolhido o certo, pontos atrás, que nos fizeram recuar e voltar a ir em frente mais fortes, pontos cheios, que nos deram o orgulho de rechear a nossa vida de linhas orgulhosas, que uma e outra vez, repetem o gesto de afirmar o que somos!

P.S. Há coisas fantásticas....juro que o meu texto de amanhã já estava agendado, verdade, verdadinha!!
Beijinhos

once disse...

vou pedir licença para usar o "arejar" do Pedro :) e dizer-lhe Patti que tantas são as vezes que é grato encontrar esses pedaços pelo caminho .. ainda que à espera da "laçada" :) pedaços que arejámos mas não abandonámos *

Patti disse...

once:
Arejavam por alguma razão, afinal.

Laura disse...

São belíssimos esses bocadinhos de nós espalhados pela nossa vida, à espera de serem mimados e (re)guardados...

Pitanga Doce disse...

INSENSATEZ, uma das minhas melodias preferidas. Letra de Vinícius, música de Tom.

"Ah, insensatez que você fez
Coração mais sem cuidado
Fez chorar de dor, o seu amor
Um amor tão delicado
"

bom dia, com muito Sol pra ti

paulofski disse...

Esta mania de querer sempre tudo pertinho, para que se possa rever tudo outra vez.

LORENZO MONSANTO disse...

Não sei se percebi, mas é normal que não, só pela tag em si...

Mas no meu caso, é das pontas soltas (pedaços de fios olvidados?)que se dão os laços mais fortes e duradouros...

Será que...talvez.

1/4 de Fada disse...

Vamos deixando pedaços de nós por onde passamos... às vezes quando voltamos para os apanhar já não os reconhecemos. Porque a vida é mesmo feita de mudanças e é isso que lhe dá tanto colorido.

ana v. disse...

Grande música, Patti!

O2 disse...

tens que me dar umas dicas....

BlueVelvet disse...

Esses pedacinhos, um dia, contarão a nossa história.

salvoconduto disse...

Só agora dei conta do ocorrido lá no meu blogue, algo que lamento e pelo qual te peço desculpas. É uma das desvantagens de se ter os comentários abertos, reconheço.

Penso que quem tem blogue aberto já passou necessariamente por isto. Só me resta pedir-te o abajur emprestado...Posso?

Patti disse...

Querido Salvo:
Não tens nada que me pedir desculpas, nem pouco mais ou menos.
E cada um tem os comentários da forma que entender, assim como cada comentário nosso, pode ser alvo de discussão ou discordância, o que até julgo ser muito salutar.

O abuso no tom, a intolerância e o desrespeito pela opinião dos outros, é que não tolero.
Coisa, que contigo nunca aconteceu, claro está e quero deixar isso bem claro.

Quanto ao abatjour, podes levar à vontade, mas não me digas que vais fazer um modelito fashion para a cabeça por causa deste sol?

Luísa disse...

Engraçado, Patti, que, às vezes, encontrando esses pedaços soltos que deixei a arejar pelo caminho, não me reconheço, parece que era outra. Mas, se calhar, é isso mesmo que somos, uma colagem no tempo (e no espaço) de «figuras» estranhas, díspares, senão contraditórias. :-)

cristina ribeiro disse...

... o que só vai acontecer no momento mais próprio. A sabedoria desses silêncios. Se acontecer antes, a laçada pode desprender-se pelo motivo mais fútil...

Gi disse...

Gosto imenso das tuas pendurezas. ;)
Vou fazer uma lista.

claudia disse...

...e que tal dar suavemente a laçada para saborear melhor esse momento?

Violeta disse...

A laçada certa... pois... deste-me uma ideia apra estas pontas que andam por aqui teimando em soltar-se e ficar esquecidas.
bjs

f@ disse...

A remexer nas caixinhas de re cor dar ainda vou ousando usar...

Beijinhos das nuvens

Rosa dos Ventos disse...

Que bom para ti!
Eu cada vez mais me desconheço!

Abraço

bacouca disse...

Acho que é assim , com pedaços deixados aqui e ali (mas não esquecidos)que vamos construindo, por vezes sem darmos por isso o nosso "puzzle". E assim nos vamos completando e dando a conhecer-nos a nós próprios. Não será isso - amadurecimento -?

liamaral disse...

Gostei muito das tuas palavras! Vou guardar, posso?!
:) Beijinho

Borboleta disse...

Acho que é bom que esses bocadinhos andem mesmo assim espalhados, tanto para nos conhecermos melhor como para deixar algo de nós no decorrer dos tempos!

Beijos

LeniB disse...

Sinceramente não me recordo de te ver com aquelas sindálias pindéricas nem com coisas desatadas!!!