quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

frigidíssimo

Não é só psicológico, mas físico também. Eu suporto e adoro o tempo frio das duas formas.
Não me mexe com sentimentos de solidão, isolamento, tristeza ou melancolias várias. Pelo contrário, flui-me o sangue que me passa a galopar pelas ideias, me espevita o pensar e o sentir, sem congelamentos de qualquer espécie. Tenho muito mais energia de movimentos, vontade de trabalhar, andar por aí, não sofro de indolência e preguiça e o que já possuo de optimismo, sobe-me para o dobro.

Prefiro este tempo a um Verão quente, mas recuso-me a que meia dúzia de raios de sol egocêntricos de Agosto, me dêem cabo do humor, prejudiquem o correr dos meus dias ou que me afectem as fantasias.
O que há mais por aí são esplanadas ao fim da tarde, noites longas com caipirinhas e ventoinhas para qualquer emergência hormonal ou chilique feminino, adequado aos meus 40rentas.

E depois, tenho uma ideia muito minha, de que o frio torna as pessoas melhores se elas assim o quiserem. Aqui pela Europa, como bate com o final do ano, serve para balanços de vida, repensares da alma, tomada de opções difíceis e frente-a-frente de sentimentos recalcados. Renovações, enfim.
Mas acontece o contrário.
Por ser para muitos um tempo custoso de ultrapassar (vivessem antes no Norte da Europa), fazem-se encostar a ele com atitudes de inércia e de bloqueio emocional, com desculpas de narizes frios e pés gelados.
Que bando de mariquinhas!
Basta vir um pouco de calor e é vermos as vítimas do tempo frio, quais flores de estufa, a metamorfosearem-se em seres espirituosos, alegres, esvoaçantes, enérgicos e capazes de salvar o mundo e outras coisas que tais, com os primeiros raios de sol.

Ui, o calor! Que tempo camuflado, dissimulado e enganador. Esse sim é amiguinho, desperta-nos a preguiça física, a moleza do espírito e faz-nos esquecer as agruras em cada banho de mar.
Estranho, e pensava eu que o clima só tinha relativa influência no comportamento humano e não, que nos transformasse o humor da noite para o dia.
O problema não é do tempo, amigos.
É nosso e daquilo que fazemos ou não com ele.


Pronto, levem lá estas lãs para as alminhas mais sensíveis.

28 comentários:

salvoconduto disse...

Depois desta tua conversa fui aumentar o aquecimento, vai lá vai.

BlueVelvet disse...

Ó vizinha eu aceito que tu gostes mais do frio que do calor.
Há até pessoas que se dão mal com o calor, por causa da tensão arterial, problemas de coração e outras cositas más.
E concordo que o tempo é o que fazemos com ele.
Mas, está provado cientificamente que a ausência de sol faz baixar os níveis da Serotonina, neurotransmissor que regula o humor e que por deficit provoca as grandes depressões.
Daí que, também cientificamente se constata que nos países do norte da Europa, pese embora o nível de desenvolvimento da população, têm a maior taxa de suicídios da Europa.
Gostei das lãzinhas.Estou na dúvida entre levar as azuis ou as rosa.

Gi disse...

Vê lá se queres que te ponha na frigideira. Frigidíssimo, frigidíssimo, já não sou tua amiga.
O problema não é do tempo???? Eu no tempo frio e, principalmente, sem sol tenho um grande problema, tenho; não sei é porque não posso hibernar no tempo e com este tempo.
Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!

pedro oliveira disse...

O meu orçamento familar é que não gosta do frio, os radiadores queimam gas que se fartam.
Também gosto muito de visitar cidades Europeis no Inverno,vamso ver qual calha na rifa este ano.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O meu problema não é a temperatura ( não gosto de frio nem de muito calor), mas sim o Sol. Quando falta o Sol, está o caldo entornado. E gosto de dias longos, a estenderem-se para lá da hora do jantar. A razão porque não aguentei viver mais de um ano na Suécia, foi essa. No Inverno, só me apetecia suicidar-me!

TRISTAN disse...

Será mesmo assim...

É no frio que tendemos a entrar em introspecção...é no frio que crescemos.

As chamas na lareira a impulsionar balanços...hipnotizados.

Si disse...

Gostos não se discutem e personalidades também não. Cada um é como cada qual e à parte todas as explicações científicas, sobejamente conhecidas e comprovadas, as vivências e experiências de vida condicionam o que cada um sente. Sou muito mais de sol e de me sentir tipo pilha recarregável com os raios da Primavera, ou dos do Verão, na praia, misturados com mar.
O frio é bom se tiver sol, entristece-me se vier com chuva e nevoeiro, aborrecem-me as poucas horas de luz, detesto sair do trabalho noite escura, cerrada e morrinhenta.
Enfim, todos diferentes, todos iguais....

Teresa Durães disse...

do outono não muito frio, da primavera. detesto as manhãs frias em que tenho de levantar-me para ir trabalhar

Tretoso Mor disse...

Patti,

Depois de algumas tecnicidades apresentadas como argumento contra o frio, também gosto dele. tem é de ser seco. Passear na neve é divinal!

Mas olha que o calor de uma ilha tropical, com águas tépidas, um barquinho á vela para passear e um bebida fresquinha, também respondem bem às necessidades dos meus 40entas!... LOL

Tretices fresquinhas pa'ti.

Rita disse...

Pois eu adoro este tempo, sabes para quê??? Lareira acesa + sofá + livro + chá + sonhos....
Jokas

Ka disse...

Olha eu levo as lãs pois gosto de andar na rua nos dias de frio muito bem agasalhada. Ainda ontem fui almoçar com um amigo à baixa e estava um dia maravilhoso frio mas com sol.

Eu de chuva gosto mas de vez emq uando pois falta-me o sol. É sinceramente o que mais me custa no inverno...os dias pequenos e sem sol.

Beijocas

Álex disse...

eu estou com o Carlos B.O., o sol é que faz muita falta! muitos dias sem ele e a neura ronda... O frio é bom, podemos usar, luvas e chapéus, e cachecóis (palavra óptima), a chuva num passeio na praia é do melhor, e as tardes enroladas na mantinha no sofá com o chá ao lado, uhmmm. E ouvir chover desde o quentinho do edredon? do melhor (antes dos vidros duplos...)
mas lagartear ao sol nos primeiros dias de praia é tb. do melhor...
Definitivamento eu sou das que preferem 0ºC a 35º C

Cerejinha disse...

Ena! Ena! Pelo menos 4 fotos de lã penteada e cardada prontinha para feltrar e transformar em acessórios quentinhos :-)

Aqui também está um gelo...daqueles que penetra a roupa e se cola ao corpo :-(

Brunorix disse...

E o pior é mesmo para quem anda de mota! E para quem mergulha...

Volta calor, estás perdoado!

O2 disse...

:)

Saudades desses Natais... saudades da minha lareira, saudades!

Bj tristinho de saudades...

paulofski disse...

Sabes o que o frio me faz recordar? Das frieiras nos pés. Felizmente, e não sei bem por que razão, deve ser da velhice sei lá, já não tenho dessas comichões. Mas isso era mesmo um martírio para mim.

Prefiro dias temperados para trabalhar, passear e pedalar, o sol para veranear e o frio, se tiver que ser, para me aconchegar e aquecer os pés na caminha.

Beijo

Tite disse...

A mim, quem me tira o Sol tira-me tudo.
Preciso de energia solar para recarregar e fazer muitas coisas ao mesmo tempo.
Jardinar, por exemplo.
Fazer limpezas na minha casa que, com os dias obscuros parece muito asseada mas... nem por isso!
Cantar, comunicar, eu sei lá mais o quê.
Querido Sol volta depressa!!!
De qualquer forma obrigada pelas lãs. São muito fofas, coloridas e, sobretudo quentinhas.

Luísa disse...

Os climas condicionam as pessoas, Patti, mesmo sem querer. Pela minha parte, não gosto de extremos – mas pendo para o frio, pelas razões que começa por indicar. Mas, sobretudo, aborrecem-me os dias compridos - não gosto de jantar sob um Sol radioso, como detesto tomar o pequeno-almoço às escuras. O equilíbrio entre a luz e a sombra - a luz sendo acção e a sombra, meditação - é muito importante. :-)

de dentro pra fora.... disse...

Ai! que frioooo, eu sou daquelas a quem o frio gela até os ossos, brrr...

muito gostava de ser como tu,... mulher valente! :)

LeniB disse...

Não me faz rigorosamente diferença o frio. Prefiro-o ao calor transpirante que derrete corpos e mentes.
O problema é a falta de sol...

Luis Eme disse...

não concordo contigo. o frio não me inspira muito e ainda por cima faz-me sentir farto, quando fico fechado em casa, devido ao mau tempo...

viva a Primavera, Patti

Fatima disse...

Nem me importo muito que haja frio, desde que o sol esteja sempre presente!

Victor Cardoso disse...

Oficialmente....não sou do frio.
Mas quase fiquei convencido com este post.
Se não se importam vou experimentar uns arrepios por mais alguns meses e depois decido.

Curiosa disse...

Eu gosto do Inverno desde que seja frio, seco e, com muuuuuuito sol!

Perdi-me por aqui Patti e, adorei os teus blogs! Não consegui ler tudo mas na diagonal percebi que é um blog a não perder de vista. E como sou designer também, gostei do cuidado gráfico, das fotos, das cores, dos temas, de tudo!
Volto noutro dia para ler os posts que só consegui ver.

Parabéns!

Paulo Cunha Porto disse...

Ó Colega Pinguim,
defini-me em
http://misantropoenjaulado.blogspot.com/2006/01/auto-retrato.html
e expliquei em
http://misantropoenjaulado.blogspot.com/2006/12/o-frio-que-temos-direito.html
o quanto prefiro o frio ao calor. Para além de que se pode sempre acrescentar uma roupinha, enquanto que prescindir da pele e pouco conveniente...
Beijinho

Pitanga Doce disse...

Se eu fosse senhora do meu tempo nestes últimos dias, teria vindo aqui ontem e não teria muito trabalho. Era só assinar meu nome embaixo deste post. Sempre disse que a minha criatividade dá saltinhos em tempos de casacos e meias. Acabo de ligar o ar refrigerado. Alguma pergunta????

Ó DÓ!!!!

Filoxera disse...

Sem dúvida que o frio é óptimo para o convívio dentro de portas, ou para ler num sofá ou num puff, ou ver um filme, regado por uma bebida quente. Mas prefiro o calor.
No entanto, temos a sorte de, mesmo durante grande parte do Outono e do Inverno, termos dias de Sol radioso.
Beijos.

Patti disse...

Curiosa:
Olá, bem vinda ao Ares, obrigada pelas palavras e ainda bem que gostaste, volta sempre.
Já lá passo no teu. :)