segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

boas maneiras


O meu preferido é a gamba da costa, com sabor a sal e mar. Mas o melhor mesmo, é partir-lhe a cabeça e chupar tudo com barulhinhos, porque sem barulhinhos não tem o mesmo sabor, a mesma graça, o mesmo gozo, a mesma satisfação. Mas é feio, confesso. E a comer não se deve fazer barulho.
Além de minha casa onde faço os barulhos que quiser, há outro local onde posso comer as gambas e as respectivas cabeças à vontade.
Num restaurante caseiro e familiar ali na minha rua, os donos, uma família modesta e de uma simpatia que já não se usa, tratam-me na sua maior simplicidade e respeito por: olá vizinha, 'tá boa vizinha, o que vai ser hoje vizinha, já escolheu vizinha, é a continha vizinha, adeus vizinha!
Ao início estranhei, depois habituei-me pois eles são assim mesmo, genuínos e eu gosto disso.
Querem lá ver sítio mais indicado, onde eu me sinta mais à vontade para comer as minhas gambas e fazer todos os barulhinhos sem qualquer espécie de pudor?
Da naturalidade tira-se o maior proveito.

36 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Cá por mim, vizinha, dispenso bem as cabeças. e da gamba também não sou lá grande apreciador, confesso.

salvoconduto disse...

Saia uma imperial prá vizinha!

BlueVelvet disse...

Tens toda a razão: nos barulhinhos de chupar as cabeças e que com naturalidade tira-se mais proveito.
Podias era dizer a morada, sempre fazíamos um coro de barulhinhos:)
Bjs

Nina disse...

"olá vizinha" é ótimo!! e comer com barulhinho melhor ainda, né??
meu filho que o diga! rsrsrs

mjf disse...

Olá!
Eu por acaso não aprecio as cabeças...fazem-me um pouco de impressão ;=(
Mas nem sei porquê !!!


Beijocas

pedro oliveira disse...

Nada como estar em casa e a fazer o que se quer e lhe apetece.Hoje foi a vez do meu puto, vai para os avós, mais uma greve dos profes.

Miepeee disse...

Concordo plenamente. Comer gambas de faca e garfo nao da jeito nenhum e nao podemos chupar as cabecitas que sao tao boas.
Que bela imagem, gosto de todo o tipo de marisco.
Beijinho.

f@ disse...

O sabor da imagem com uma naturalidade delicada quase fica a etiqueta aro matizada...

Beijinhos das nuvens

Si disse...

A esse gesto tão saboroso chama-se 'escabichar', que conforme se pode deduzir, significa 'escorropichar a cabeça do bicho'.
Se não souber o que quer dizer 'escorropichar', faça o favor de perguntar ao seu compadre Carlos, que ele é que tem o dicionário da pronúncia do Norte.
E já agora, aproveito para mandar ali um recadinho ao Sr. Salvo Conduto, que não tem nada que mandar vir para si uma imperial, quando se está mesmo a ver que para acompanhar marisco tem é de se beber uns finos bem tirados, ou um Alvarinho a estalar geladinho.
Finalmente, um comentário ao post: isto é fotografia que se apresente, sra. PresidentA?? Deixar os seus condóminos electrocutados pelo fio condutor de baba que vai até ao teclado????
tzzzzxzz, txzxzxzxzxzxxzszzzz!!!!!

Justine disse...

Vizinho/vizinha - que linda palavra!! E o que implica: solidariedade, à-vontade, ternura. Que bom, até um bife duro sabe bem nesse ambiente, quanto mais essas coisas deliciosas que mostras na foto e que faz salivar:))

Patti disse...

Si:
Eu acompanho marisco sempre com um tango doce.

Si disse...

E não lambuza o parceiro com essas mãos todas mariscadas de escabichar cabecitas?? Deve ser difícil tangar e escabichar!rsrsr

(Eu por mim, prefiro 'panaché', com mais gasosa do que cerveja, que com groselha não vou muito à bola, ou então o dito cujo Alvarinho...)

Rosa dos Ventos disse...

Saborear com todo o prazer é do melhor!
Também frequento um restaurante na minha rua que também fornece para casa, onde recebo esse tratamento informal de vizinha...
Afinal é bom ter vizinhos destes, simples, afáveis e que tudo fazem para que nada nos falte...à mesa!

Abraço

Gi disse...

Eu adoro cabeças de gambas, eu adoro cabeças de peixe, eu adoro cabeças de coelho, e... e...
Só há uma cabeça que não como assim em público, de resto nos restaurantes chiques lá me ouvem berrar: "Não me tire a cabeça!".
E se for preciso como com as mãos o frango, porque é assim que de e ser.
O meu marido come tudo de garfo e faca; coitado dele a comer gambas! Ahahahahaha!

de dentro pra fora.... disse...

Humm! visto que estamos na hora de almoço não foi nada dificil abrir o meu apetite...até já marchava qualquer coisita, mas pronto antes disso tenho de o ir fazer(o almocinho é claro) :))

Ka disse...

Olha que um Muralhas também não ia mal :)

E já aogra um breve apontamento: não fazia a mais pálida ideia que escorropichar era um termo do norte...lol pensei que era mesmo nacional...

Beijos e uma excelente semana

Borboleta disse...

Não sou assim tão fã das gambas, mas acho que tens razão, é da naturalidade que se tira o maior proveito.
Fizeste-me lembrar o frango...sim, sabe-me melhor quando posso agarrar na perna frango e come-la à mão...eu sei fico com a mão suja, mas que posso fazer...é como me sabe melhor!(está claro que só faço isso em casa)

Beijos

paulofski disse...

E ficas desde já a saber que ontem mesmo me refastelei com uma boa arrozada de marisco feita pela minha mãe. Hummmm...

Em minha casa há quem seja mais louca por eles e vê-la a trinchá-los e retirar-lhes a casca com tanta delicadeza com os seus talheres me delícia. Eu cá não sou de cerimónias e como-os com as mãos mas não lhes chucho as cabeças, espremo-as.

1/4 de Fada disse...

Ai, ai, eu não gosto lá muito de marisco... salvam-se as amêijoas e pouco mais! Uma desgraça...

O2 disse...

Camarões! Yes!
:)
E isso que me contas, bem, não fazes ideia como desespero com certas pessoas.... aiiiiiii, cala-te boca!
Vai lá, vai lá comer as tuas gambas á vontade!
Por falar nisso, queres a minha receita de camarões á nacional? receita aqui do burgo?

:)

Estou-te mesmo a ver a dar cabe do pessoal a chupar aquele molhinho das cabecitas.... eheheh

Doda! beijos

Patti disse...

Su-o2:
Ora manda lá a tua receita aí do sul!

ines disse...

ó bizinha e onde é esse "palácio"?
A semana passada comi um panaché de marisco pertinho de mar, numa praia perto de si...e tudo descascadinho, olha que não estava nada mau!

Em vez de chá, não me importo...

Teresa Durães disse...

eu dispenso gambas. dá tanto trabalho a comê-las!

Monique Lôbo disse...

Essas regras de etiqueta tiram toda a graça das coisas, não é vizinha?!
rsrs!!
Adorei o post!

Bjãoo

bacouca disse...

Cuidado que comer com as mãos é um hábito muito mulcuman...Caraças lá estou eu a brincar com coisas sérias. Realmente há certos alimentos que têm melhor sabor utilizando as mãos, além de ser mais prático:imagine cortar uma manga de faca e garfo ou tirar a pele a uma uva! Escorripichar para mim queria dizer: beber algo até ao fim- escorripichar no copo -.Mais uma que aprendi:)
Bela fotografia! Quem resiste a uma refeição daquelas?
Esse termo "vizinha" usa-se muito no norte agora em Lisboa é mais no chamado "meio castiço",não?

cristina ribeiro disse...

É como o prazer de esbichar a coxa do frango!

Casa da Árvore disse...

Publicadíssimo.

E belíssimo. Da imagem ao verbo.
Mais um alicerce de ouro.

Obrigado, Operária.

Quanto às gambas, manda a etiqueta que se comam de mão. Apenas ao marisco largo é-lhe permitido o talher e mesmo assim incomum.

E dos barulhinhos... Tenha paciência, mas não dispenso.

Um beijo.

Fatima disse...

Oh vizinha gambas só quentinhas e assim mesmo com barulho e tudo!

mariam disse...

Patti,
subscrevo subscrevo, o gosto e o resto, aqui onde moro, o meu cafézinho a meio da manhã é numa "casinha" parecida, e há por aqui n restaurantezinhos caseiríssimos... com donos pacatos e simpáticos...e que me conhecem há muitos anos...só não me cham vizinha :) dizem a"menina" isto, a "menina" aquilo LOL

já estou melhor e já deu para por aqui estar um bom bocadinho...que de resto são sempre especiais os passeios aqui p'lo teu sítio :)

parabéns p'lo prémio! merecido.

boa semana
abraços e um sorriso :)
mariam



ah!que aconteceu à "Lenib"? (fui deixar um olá e ...blog bloqueado!espero que esteja bem)

Filoxera disse...

É, os barulhinhos são, muitas vezes, companheiros dos prazeres. Potenciam-nos, mesmo...
Beijos.

Luísa disse...

Minha querida Patti, não sendo nada esquisita com comidas, há algumas que nunca – mas nunca! – como fora de casa: pastéis de nata (e folhados em geral), esparguete, sopas de consistência muito líquida, chocos com tinta e mariscos com casca. Ainda não descobri o tal restaurante caseiro e familiar onde vale tudo, é isso! ;-D

Patti disse...

Luísa:
Do meu pastel de nata é que não prescindo! Nem que seja disfarçada atrás de uma árvore. :)

O2 disse...

Atão cá vai!

CAMARÕES Á NACIONAL

Depois do camarão médio limpo, sim tira-me aquelas tripas horrorosas ao bicho!
Temperas o mesmo com bastante alho esmagado, sal grosso, uma malagueta verde picadinha (se gostas de piripiri claro, eu dispenso), e uma lata de cerveja normal... deixas uma hora a marinar na geleira.

Depois vai ao forno, colocado artisticamente em filinhas, (não por a “monte” se não coze em vez de assar), regado com o respectivo molho da marinada e umas boas colheres de manteiga ou margarina, eu prefiro manteiga.

Serve-se quentinho com batata frita como manda o figurino... dizem, dizem que a bebida ideal para acompanhar é uma Laurentina fresquinha, cá para mim nada com uma cocacola cheia de gelooo!

Depois diz-me se “chuchar” aquelas cabeças animou ou não?

:)

Beijo do sul.

claudia disse...

Nao contes comigo para chupar as cabeçinhas! mas o resto ADORO!

Páginas com sentimento disse...

Confesso que não sou apreciadora de marisco. Mas como lá como lhe der maior prazer e satisfação.

TeddyLover disse...

Eu alinho na coisa. ADORO MARISCO...e barulhinhos. Todos e mais alguns...até saltam as cascas...Onde eu moro, também somos todos vizinhos. Eu gosto. Por incrível que possa parecer, aconchega-me e dá-me uma sensação de segurança muito grande.
Ando a conhecer a tua casa. alguém abriu a porta...rsss
bjo