sexta-feira, 14 de março de 2008

lobotomia

Ontem, assisti a um programa do canal HBO, sobre líderes de seitas religiosas, que escarram as suas vísceras podres e nauseabundas sobre vítimas inofensivas, impotentes e ignorantes.

Distorcem mentes frágeis e corrompem homens, mulheres e crianças, sem dó nem piedade.

São reis e senhores, que dominam comunidades fanáticas, na sua maioria, desconhecedoras do mundo real.

Criaturas de aspecto inquieto, com comportamentos depravados e cobardes que esmagam sexual e emocionalmente, almas desarmadas.

Levantei-me cheia de génio do sofá.

Deixei o jantar no forno, preparado para os que vivem comigo e que não têm culpa das minhas loucuras e saí como um foguete, direitinha para o aeroporto metendo-me num avião para o Iowa.

Mal lá cheguei, aluguei a furgoneta a um barbudo agricultor de milho, que ainda me ofereceu duas enormes abóboras, quatro frascos de melaço para panquecas e um leitão cor-de-rosa.

Segui viagem.

Entrei pela seita adentro, atirei-me aos colarinhos, daqueles porcos polígamos, pedófilos e violadores, cuspi-lhes no focinho, enfiei-os na minha centrifugadora, no programa longo, de 95Cº e guardei-os nos bolsos das jardineiras de ganga azul que o agricultor me emprestou.

Ainda regressei a casa, mesmo a tempo de dar um grito às amigas para uma noite divertida e bem passada.

Fizemos interessantes experiências de anatomia.

Esmagámos olhos desleais e aflitos, estripamos partes íntimas, frouxas e inúteis, fizemos bolas de sabão com gases borbulhantes de cor verde que fluíam do estômago, jogámos à fisga com unhas velhas e secas, dissecámos e retalhámos órgãos cancerosos e ainda juntámos as agulhas para fazer croché com os fios da peçonha que escorregava.

E enquanto o meu novo leitão se deleitava com a carne fresca e sumarenta que tinha ficado agarrada ao que restava das ossadas, fomos para o jardim, assistir hipnotizadas ao nascer do sol, lambuzando-nos de requeijão com doce de abóbora do Iowa.

7 comentários:

M&M disse...

adorei!
pudessemos nós...

claudia disse...

A próxima vez convida!!! tb quero ir.

apzoo disse...

Célere excursão à Terra dos Ímpios.
A delonga experiência na morgue dos HUC, valeu-nos por fim, o primoroso combustível castrol da Mealhada.

Continuo a dizer-te que o doce de cabaça da minha s---a é melhor. Mas...gostei de tudo.

LeniB disse...

Doce de abóbora? Sem nozes? Do Iowa? Deve ser bom..
Melhor seria se se pudesse irradicar da face da terras estes...estas bestas.

paula g. disse...

as experiencias de anatomia parecem bem,não sei é se chegaria ao fim para festejar....

gasolina disse...

Para as tuas palavras a minha vénia.

Fica bem.

Ev@ disse...

Aproveitei a pausa do lanche para me sentar a comer e passar por aqui. Estou ENJOADA...esta dissecação tem requintes de malvadez, ainda por cima escolheste todas as palavras feias que conhecias. Nunca me lembraria disto. Eu sou mais "porrada" mesmo. Nessas alturas virava a super mulher e mandava-os todos para o planeta Cripton.