sexta-feira, 6 de março de 2009

sorrisos desde Darfur


"O Tribunal Penal Internacional de Haia, deu ordem de prisão contra Omar el-Bashir, presidente do Sudão, por crimes contra a humanidade e crimes de guerra em Darfur. Um feito sem precedentes na história deste conflito; é a primeira ordem de prisão do TPI contra um chefe de Estado, desde que o tribunal começou a funcionar em 2002.
Omar el-Bashir derrubou o governo democraticamente eleito de Sadek el-Mahdi num golpe de Estado em 30 de Junho de 1989, apoiado pelo Frente Islâmica Nacional.
Desde 2003 que a população do Sudão tem sofrido, indefesa e vulnerável, todo o tipo de crimes por parte das forças governamentais e das milícias yanyawid: contam-se 300.000 mortos e cerca de 2.5 milhões de desalojados, já para não falar na violência contra mulheres e meninas.
Tudo isto, perante uma comunidade internacional que não só não soube reagir a tempo, como, no caso da China e da Rússia, forneceram armamento, violando o embargo de armas decretado pela ONU.
Durante estes anos, a Amnistia Internacional colocou todos os seus esforços na tentativa de mobilização de todos os cidadãos possíveis, para exigir a protecção da população civil, o cessar fogo, o embargo de armas, através de campanhas de pressão política que levaram a sua secretária geral, Irene Khan, a missões de alto nível na zona, em várias ocasiões.
A Amnistia espera que Omar el-Bashir se entregue imediatamente para ser julgado. Se assim não for, as autoridades sudanesas devem assegurar que seja detido e entregue de imediato perante o Tribunal Penal Internacional.
E garante que seguirá este assunto de perto, porque não só afecta o Sudão, como todos os habitantes do planeta".

Mensagem recebida hoje do site da Amnistia, ao qual me associei há três anos.
Mais novidades da Amnistia sobre Darfur, aqui.

Eu queria muito acreditar que sim; que ainda é possível fazer-se alguma justiça neste mundo.

17 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Como sabe, sou muito sensível às questões do Darfur. Foi, aliás, como bem se lembra, graças a um post publicado no CR faz amanhã um ano, que nos "conhecemos".
Creio que se está a criar uma falsa esperança. Al-Bashir continuará impune, porque nema ONU poderá ir prendê-lo ao Sudão,nem as autoridades sudanesas o entregarão. Logo, a atitude da ONU é poeira para os olhos. Tenho pena, mas é assim que vejo as coisas.

salvoconduto disse...

Eu queria era acreditar que o conflito no Darfur estivesse para acabar. Infelizmente não, porque com este ou outros actores o mesmo vai prosseguir perante a passividade internacional que se limita a gestos como este. Já foi assim no Ruanda.

Saúdo no entanto a decisão do TPI, embora nele não acredite. Haveria muitos mais personagens como este que deveriam ser alvo de igual atenção, mas gozam de imunidade, vá-se lá saber porquê.

Si disse...

Afinal o sono ainda não chegou...
E ainda bem, para ter a oportunidade de reflectir um pouco sobre este assunto e o papel das ONG's neste tipo de conflitos.
Não haja dúvida que são fundamentais. Mesmo que o objectivo de alterar as coisas não seja conseguido, o de alertar, mexer, incomodar, obrigar a maiores subterfúgios para esconder coisas pelas quais não demosntram a mínima vergonha, é, sem dúvida promordial.
Agora sim...já vou.....

pedro oliveira disse...

Srªa PresidentA, lamento mas estou de saida para um dia fora, só vim cá por alguns instantes para pedir-lhe que divulge, no nosso blogobairro, que hoje há prenda no Vila Forte.
Durante os intervalos da previsivel seca que vou apanhar hoje irei ver se cumpriu com a sua missão presidencial.
Obrigado, um dos seus servos.
bom fds

pedro oliveira disse...

vi hoje de manahã a vergonhosda decisão desse sujeito em relação às ONG's.
Que seja preso JÁ!!

once disse...

Ainda que não seja preso.
Ainda que não seja entregue pelas autoridades competentes.

Reconheço neste acto uma outra forma de esperança .. esperança para um povo sacrificado e mutilado nas suas necessidades mais básicas.
E a certeza que não há inimputáveis.

Patti disse...

Once:
É isso mesmo, há uma réstia de luz ao fundo do túnel.

Gi disse...

A ONU vale o que vale; de qualquer maneira qualque reacção é melhor do que a inacção; há sempre esperança de que algo aconteça;
nesta altura ele farta-se de dançar e já há retaliações da parte do Sudão.

Pitanga Doce disse...

Será Patti? É tudo tão injusto!


Olha, já seguiu correio com a resposta.

beijos e bom proveito

Luísa disse...

Patti, também eu queria acreditar. Mas, infelizmente, essas organizações internacionais ainda não dispõem do que é essencial para que funcionem, que é força coerciva para aplicar as suas decisões. As boas intenções podem, portanto, continuar a ser apenas e só boas intenções, e o Inferno continuar a encher-se da gente que as tem.

bacouca disse...

Eu só vendo para crer!
Felizmente ou infelizmente tenho uma sobrinha que trabalha para uma ONG e que esteve no Darfur. É ouvi-la contar, não sómente das desgraças, mas da hipocrisia do mundo dito civilizado.

Rosa dos Ventos disse...

E eu também, Patti!
Quero acreditar!

Abraço

Violeta disse...

Patti
acreditemos, se tal for possível...
Obrigada pela partilha.
A música e o vídeo são muito bons

Tite disse...

Talvez agora com a expulsão das ONg's e da Comunicação Social Internacional decretada por este Senhor, a mobilização efectiva contra ele se concretize.
Vamos esperar para ver.
A esperança é a ultima a morrer...

paulofski disse...

No Darfur, como noutros lugares do continente africano, deste mundo, a justiça e a paz continuam adiadas. Interesses políticos e económicos anulam o direito à vida em paz de povos inteiros. O povo sofre de violência e morte, mas não perde a esperança. Do fundo da trincheira, a cor verde militar será repisada e trocada pela da esperança.

Queremos Paz.

Teresa Durães disse...

Sou descrente. Penso que o Homem é violento, agressivo e erra. Faz parte da sua natureza. Não acredito que mude

Mikio disse...

Sim, Patti, ainda é possível.

Esse vídeo nos mostra que ainda há esperança, que tudo pode melhorar.