quarta-feira, 20 de agosto de 2008

viver e aprender


'Tou mãe, vamos para Lisboa amanhã depois de almoço.

Oh filha, vem devagar, atenção à velocidade, olha que ‘eles’ andam aí que nem loucos nessas estradas, cuidado com as ultrapassagens, faz paragens pelo caminho, atenção à polícia, vê se a menina vem bem presa com o cinto, eu vou ligando a saber de vocês, não andes à frente dos camiões que é perigoso …

"À frente dos camiões que é perigoso", pensei eu? Ela disse à frente??

Mas perigoso, não é ir atrás de camiões?

Sim. Sim. Sim. Sim. Sim. Sim. Sim. Sim. Sim. Disse a tudo que sim, que ia guiar com cuidado e ter atenção, principalmente aos camiões.

Se há coisa que aprendi com o tempo e que devia ter descoberto logo aos 18 anos, é que não vale a pena questionar, contestar, contrariar, replicar, protestar, contradizer e discutir com mães.

23 comentários:

Coragem disse...

As Mães têm sempre razão. Ponto.

Sentem na alma, as dores dos filhos.

Sabes o que a minha diria?

-Filha, vem devagar, para chegares depressa. Tem lógica? Não tem.
Tal como, vires à frente dos camiões ser perigoso.
Mas se elas dizem, elas sabem :)

Boa viagem.
Beijo

Patti disse...

Coragem:
E não há sequer discussão possível!

Tá-se bem! disse...

Essa é que uma grande verdade! :) As mães nunca deixam de nos proteger.. como se fôssemos eternas crianças..

E que saudades eu tenho, dessas indicações de cuidado..

Beijoo

Rosa dos Ventos disse...

As mães protegem-nos até ao último alento, eu sei disso!
Quando a mãe parte, já não há ninguém que nos faça todas essas recomendações que nos fazem sorrir quando as ouvimos e das quais sentimos falta quando deixamos de as ouvir!

Abraço

SONY disse...

Patti,

também cheguei a essa conclusão, sim, sim ,sim e pronto.

Mas numa situação dessas, a minha já me conhece tão bem! Que nem falaria disso, sabe que o faço sempre cautelosa mas talvez me enchesse os ouvidos para parar mil vezes para comer!!!
lol

Um beijo, Patti
Sony

BlueVelvet disse...

Ora pois: elas, as nossas mães têm sempre razão e também já desisti de discordar da minha.
Afinal, elas continuam a ser o muro que existe entre nós e o Mundo.
Só ficamos definitiva e irremediavelmente sós quando as perdemos.
Embora tenha a sorte de ainda ter a minha, acredito que seja assim.
Beijinhos

Fatima disse...

Patti o conteúdo deste teu post, é de uma verdade inegável!
Acredito que haja excepções, apenas para confirmarem a regra.

Rafeiro Perfumado disse...

O meu diálogo preferido com a minha mãe, ainda hoje, é:
Mãe - queres sopa?
Eu - Não.
Mãe - Tens de comer!

E como...

claudia disse...

...mesmo com esse pequenino defeito, ADORO a minha mae.

Borboleta disse...

Realmente não vale a pena discutir seja lá com o que for em relação ao que as mães dizem!

Elas conhecem-nos e sabem melhor do que nós quais as coisas mais indicadas para nos advertir ou para nos ajudar!

Tal como dizes: "sim, sim, sim, sim e pronto!"

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Curto e incisivo! Fiquei a saber que afinal não é só a minha que me trata como se eu ainda tivesse 18 anos. São todas assim. Passei por três tipos de reacções na minha vida: enfado ( até aos 30), compreensão (até aos 40) e nervoso miudinho a partir dessa idade. Resolvi o problema, antecipando-me aos avisos, com as seguinte "cassettes":
Para viagens de carro:" Vou sair agora, vou com cuidado, não bebi nada antes de me meter à estrada e não tenho pressa de chegar"

Para viagens de avião: " Está descansada que não há problema, os aviões da TAP nunca caem"( aplicável, mesmo quando viajo noutras companhias, o que é quase sempre...)

Quando a vou visitar ao Porto: "Não, não vou jantar, só saio de Lisboa depois das sete"
Quando entro em casa, por voilta das 8 e ela me atira: "Já cá estás?", respondo: afinal despachei-me mais cedo!
Desculpe o espaço que he roubei, Patti!

Patti disse...

Carlos:
Fantásticas, as suas estratégias para mães!

1/4 de Fada disse...

Eu tenho uma mãe que esconde muito bem essas facetas, apesar de as ter, claro! Em contrapartida tenho um pai que vale por um batalhão de mães e assume todas as suas características superprotectoras sem a mínima vergonha! Uma desgraça completa! Se pudesse andava comigo ao colo.

annie hall disse...

"As Mães têm sempre razão. Ponto."
Tal como disse coragem no seu comentario .As viagens perdem metade do interesse quando ja não nos dão todos esses avisos , recomendações ...tenho saudades de ouvir " tu não cresces !"

Anónimo disse...

A minha mãe,desde que tem netos não liga aos filhos, a não ser para dizer: os menimos comem a sopa lá em casa?Vê lá se os meninos precisam de alguma coisa.
estão mais magrinhos que da última vez, olha lá como os tratas.Etc,etc
Mas lá que têm sempre razão ,lá isso têm!

pedro oliveira

salvoconduto disse...

Ela lá teria as suas razões, já viste o que seria seres "passada a ferro" por um camião? E tem razão noutra coisa, "eles andem aí"...

Daqui a poucos anos vai descobrir que as mães têm sempre razão, ah vais vais.

Ganda nóia!

O2 disse...

Agora imagina eu, pura aquariana, que perdi a minha mãe aos 20 e n tive tempo de chegar a uma idade mais sabia, para chegar a essas conclusões, pois, que sorte, que saudades eu tenho de ter alguém q preocupar-se comigo...

:)

Olha, sfv tem cuidado com os camiões!

Beijo de boa noite...

Patti disse...

Su-O2:
Pois é verdade, sortudos são os que ainda podem ter brincadeiras destas sobre mães.
Beijinho grande.

carlota disse...

Agora fiquei baralhada, pensei que estavas a falar da minha mãe, afinal falas da tua:D

A minha querida mãe é também uma excelente co-piloto, mas não me alargo muito neste assunto porque penso que terá direito a um a minha mãe merece :D
Beijo

Justine disse...

Quantas vezes nós só damos razão à nossa mãe, quando ela já não pode saber que teve razão...depois é o remorso!
Diálogo bem conseguido:))
Obrigada pela visita, gostei das tuas 3 casa...

carlota disse...

no meu comentário esqueci uma palavra: Post

"terá direito a um POST a minha mãe merece :D"

Assim sim
Fui!

Rita disse...

Há outra coisa que também não vale a pena que é:
quando elas nos estão servir (seja a nossa mãe ou seja siplesmente mãe) não vale pena dizer "Já chega" porque levamos sempre com mais uma colherada...
Jokas

Cecília disse...

Ai, as mães...

Tão diferentes de nós quando ainda não temos filhos, tão iguais, quando já os temos!

Patti, guarde este post em lugar bem seguro: vai ver que irá reproduzir "tim-tim por tim-tim" as suas próprias palavras num futuro bem próximo....