quarta-feira, 1 de abril de 2009

arriscar

foto arts&ghosts

Duas irmãs, gémeas siamesas, unidas apenas por um fio de cabelo, caminhavam sempre juntas, tomando a mesma direcção e sentido, rumo definido sem sobressaltos, apesar da primeira se chamar Frente e a segunda, Atrás.
Uma seguindo a outra, mantinham-se alinhadas no percurso imposto sem grandes alternativas de fuga, desvios ou mudança de orientação. Nunca houve dúvidas, hesitações ou paragens. O caminho era aquele e assim se cumpriria.
Quando a cabeleireira distraída, lhes cortou a ténue ligação capilar, perderam-se uma da outra. E ambas de toda a gente. Nunca mais ninguém as viu.
Reza a lenda, que se fartaram de inverter o sentido, mudaram constantemente de direcção, contrariaram linhas perpendiculares e paralelas, encurvaram rectas, desistiram de alinhamentos, desviaram-se de vias com saídas fáceis e em várias ocasiões, apagaram as luzes ao fim dos túneis, mas chegaram onde queriam, de todas as vezes que se fizeram à vida.
Agradeceram sempre o corte de cabelo, que lhes inibira a ousadia, impedira a aventura e lhes castrara a surpresa da viagem. Se bem que por caminhos rectos, sem obstáculos ou imprevistos, chegariam sempre intactas, amparadas pela certeza, ao fim de qualquer trajecto.
Mas a verdade é que no risco do incerto, em algum sacrifício e na luta contra as adversidades, os objectivos alcançados souberam-lhes sempre muito melhor.
Souberam a si.

24 comentários:

salvoconduto disse...

Gostei da expressão castrar a surpresa.

Não sei porquê gosto do verbo castrar, ainda mais se fosse aplicado a um italiano que eu cá sei...

ematejoca disse...

A lenda das gémeas siamesas é tão real _____ A moral da história é que vale a pena cortar o cabelo e cada uma seguir a sua vida própria.

Patti, eu sei que não gostas de desafios, mas este que tenho no "ematejoca azul" é muito interessante ____________
Pelo menos leva os selinhos!

Pitanga Doce disse...

Nos tempos de hoje, onde quem não ousa não chega lá, o ditado " a linha reta é sempre o caminho mais curto", nem sempre se aplica. Pode ser o mais curto, mas nem sempre o melhor.

Um Viva à cabeleireira distraída e afoita.

bom dia, Patti

Nina disse...

Bonito isso, ligadas por um fio de vida.
Sem perceber que a vida corre por fora, mts nos prendemos a fio inexistentes e invisiveis, né?

Patti, quando sai o livro hein? conta aí que eu compro :)

Gi disse...

Ter-se-ão sentido completas, mesmo arriscando? Ou terão sentido falta de algo, sempre e inexoravelmente.
Ficaram carecas ao tentar saber.

pedro oliveira disse...

Nada com descobrir sózinho o mundo,ainda que siamesas.
fica o convte para:http://eleicoes2009.info/author/pedro-oliveira/

annie hall disse...

Boa Páscoa .

once disse...

e falo eu hoje de Mudança :))

viagens e surpresas .. sim, não devemos fechar a nossa vida ao que de bom (e por vezes menos-bom) significam !

CNS disse...

Tudo só faz sentido quando sabe a nós. Belo texto.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Patti: E assim nasceu a expressão " avida por um fio".

Si disse...

'souberam a MIM'???
rsrsr

Agora a sério: Mais uma vez surpreende pela originalidade e, no entanto, actualidade, dos temas e da escrita.
Vivem-se tempos de grandes mudanças, grandes incertezas e grandes multiplicações na possibilidade de caminhos a seguir.
A análise destes factos concluiu, até agora, que os mais fáceis conduziram, na sua maioria a ruas sem saída e outros tantos a abismos.
Que as gémeas sirvam de exemplo para provar que os reencontros só dependem de nós.
Beijinhos

R.Rosmaninho disse...

Tão bonito e exemplar este texto!
A cabeleireira que corta o fiozinho de cabelo pode também fazê-lo intencionalmente, como eu penso que devem fazer as mães e os pais com os seus filhos, no momento certo. Não é fácil, mas é essencial.

bacouca disse...

Ás vezes é preciso "distracções" destas para vermos por nós próprios, para seguirmos o nosso caminho por mais medos ou riscos que se possa ter:quem arrisca não petisca! Nem é preciso um "corte" basta um "esticão"!

BlueVelvet disse...

Independente da imagem que é linda, linda, e do texto primorosamente escrito, tenho que te dizer que não sou muito apologista da teoria de que se deve lutar muito por aquilo que se quer, para se dar valor ao que se tem.
Ou que mais vale ter amado e sofrido do que nunca ter amado.
É sabido que o ser humano vive procurando ser feliz, seja lá o que for a felicidade para cada um. Então porquê ter que passar uma vida inteira a penar para conseguir algo?
Sabes que penso muitas vezes nisto, sobretudo no que concerna a educação dos nossos filhos:dar tudo, dar como prémio,dar um presente a cada um no Natal porque há crianças no mundo que não têm nada?
Até hoje não sei qual a melhor resposta. Porque não haver surpresas e ter tudo de mão beijada, não deve ter muita graça, mas andar a vida inteira às voltas e sempre que parece que se chegou ao que se queria lá aparece outro problema e tem que se recomeçar tudo, também cansa.
Xi, isto parece um post.
Culpa tua, que escreves estes textos:)
Bjs

Patti disse...

Blue:
Penar não, mas lutar pelo que se deseja, sim e isso não tem que obrigatoriamente ser doloroso.

cristina ribeiro disse...

Linda a parábola, Patti.
Que isto de cada um não ser " um ", com vida sua, é muito, mas muito triste.

fugidia disse...

Patti,
há, nas suas histórias, uma beleza que me toca a alma.
Um beijo, agradecida.
:-)

f@ disse...

Patti... adorei...

o sabor de ser e estar...
o sabor da vida, o sabor do amor e todos aqueles que sabemos que existem quando somos nós...

Sublime forma de escrever o ser humano como único... e mto +...

imenso beijo

Luz disse...

Adoro seus textos!
Parabéns!!!
Beijo e obrigada pela belíssima reflexão.

de dentro pra fora.... disse...

Na vida temos de seguir o "nosso" caminho e não andar a reboque...ainda bem que puderam escolher cada uma o seu :)

beijinhos

paulofski disse...

Os riscos devem ser corridos porque o maior perigo é não arriscar nada.
O fino fio que une e prende mais tarde ou mais cedo será cortado libertando a vida à aventura.

O2 disse...

Às vezes é elemantar cortar qualquer coisa para seguir-mos em frente, o nosso caminho...

Bjokas

Fátima André disse...

Venho desejar-te uma Boa Páscoa e dizer que há um coelhinho de Páscoa na minha salinha ;)

Flipmora disse...

Gémeos e cabelos... Há coincidências que vêm por bem. Gostei muito do texto. E do blog. http://tuasasminhaspalavras.blogspot.com/2009/02/gemeos-por-capilaridade.html