terça-feira, 24 de junho de 2008

post escrito muito baixinho, mas mesmo muito baixinho


foto de anne geddes

É de noite, antes de adormecer, naquele meio-termo de consciente-inconsciente, na média luz, que os maus me afrontam. Os bichos-papão, os ladrões debaixo da cama e o lobo mau. Tentam penetrar-me no pensamento. Intimidar-me. Fazer-me arrepiar. Meter-me medo com ameaças de infortúnio, de calamidade, de infelicidade e da desventura!

Eu afasto-os logo. Depressa. E devagar.

Ao mesmo tempo devagar. Enxoto-os com calma, para não os assustar, não vão eles precipitarem-se pela porta adentro do quarto ao lado do meu, interrompendo logo ali, o sono da minha vida, o sono puro que ali descansa em paz, porque acredita que eu existo, que eu estou sempre acordada para a salvar.

Ela ainda não sabe que há coisas com as quais eu nunca poderei lutar. E a angústia aperta-me a garganta. Seca-me. Mas por mim, também nunca vai saber.

Prefiro assim. Sofro eu com a desdita. A desdita que talvez nunca venha para ficar. Que não repare em nós, que se distraia no escuro, que se perca nas sombras, que se enfie num beco imundo e morra para lá, sozinha.

Por agora, só vem de noite para me afrontar e aí eu quero ver quem ganha, se a leoa mãe ou a bruxa má!

Falei muito baixo? Conseguiram escutar-me? É que não vá ela topar que eu ainda estou por aqui. Acordada.

O medo é esta ‘coisa’ assim, não é?

36 comentários:

Pitanga Doce disse...

Vou falar baixo como tu. O medo é esta coisa assim, é. E é covarde, porque nos ataca em hora de fraqueza, quando estamos prontas para "descarregar as baterias".
O nosso medo é só nosso. Para os outros, ele é uma bobagem que logo passa.

Quanto a guardares bem o sono "da tua vida", quantas vezes, quando são eles a terem o medo, nos deitamos ao seu lado e com as simples palavras : "dorme que a mamãe está aqui", eles suspiram e adormecem profundamente?

Falei baixo o suficiente?

beijos, Patti
beijinhos da tia Pitanga à menina que dorme ao lado.

Sorrisos em Alta disse...

Ah!!!
Pensei que tinhas ido escrever para a cave!!!!
;o))

Olá!! disse...

Eu escutei-te sim, mas mal te ouvi...
Sabes Patti, como todos eu sinto medo, mas o medo que sinto nunca é por mim, mas pelos meus filhos... não sentes o mesmo???
Será que sou estranha?

Beijocas :)

Borboleta disse...

Quem é a mãe que não sente isso?!

Mais um lindo texto, mesmo que baixinho, muito baixinho, o teu potencial a escrever é bem alto, mesmo altinho ;o)

Beijinhos

Patti disse...

Olá:
É mesmo desse medo que eu falei:.... do quarto ao lado do meu....interrompendo o sono da minha vida....que acredita que eu existo para a salvar.
Ela ainda não saba que há coisas com as quais eu nunca poderei lutar.
...quero ver quem ganha, se a leoa mãe ou a bruxa má.

Olá é só por ela que eu tenho medo!
Estranho seria se não tivéssemos.

claudia disse...

Apesar de nao ter filhos tenho a certeza de que me passaria exactamente o mesmo que a ti!
Mas a vida está aí, e tens de a aproveitar a viver todos os momentos com a Beatriz, os bons, os menos bons, e acreditar que tudo o que lhe ensinas e transmites a vai ajudar para defender-se dessa " bruxa má "!
bjos

Rocket disse...

maternidade...o valor supremo.

1/4 de Fada disse...

A 1ª vez que senti ESSE medo foi no dia em que os meus filhos nasceram, faz amanhã 17 anos, e não me deram a certeza da sobrevivência do meu filho. Assim, a sangue-frio, sem anestesias. Depois, quando fui para uma mesa de operações e deixei instruções precisas sobre o que fazer se me acontecesse alguma coisa. E agora, que vivo sózinha com eles, apesar de já serem praticamente adultos, o medo continua cá, todos os dias. ser mãe faz-nos enfrentar a bruxa má diariamente, não tenhas a menor dúvida. O pior é quando temos que enfrentar as nossas próprias bruxas más... Curiosamente, aí contei com uma ajuda inesperada - a da minha filha!

Coragem disse...

Só agora reparo, que o cometário por mim deixado, logo após teres postado, não ficou, erro, sempre o mesmo erro grrrrrr.

Vou tentar lembrar as palavras, dizia qq coisa assim:

Jã uma vez falei desse tempo, mesmo antes de adormecer, desse medo que falas, não é tnto nessa hora que a sinto, mas quando a "minha vida(s)"se encontram fora de casa, na minha ausencia.

Dos papoes reais,(pessoas) daqueles que assombram os mais novos, e os quais não se conseguem defender.
É de uma impotencia medonha, mas como tu, teno afastar a imagem, prefiro não sofrer por antecipação.

Mas eu falo, falo com eles do que pode acontecer...Livrai-nos!

Beijinho e se te desejei ontem uma noite santa, hoje desejo o dia.

Vício disse...

eu também li muito baixinho...

Gi disse...

Eu venho aqui com vontade de gritar, caraças!
Posso?
Tenho medo, muito medo, quando abro o teu blogue!
Fico com o PC a tremer, a tremer: Óh Gizinha querida não vás à Patti, pá ... tenho medo, muito medo.
E eu: Calma pczinho que ela não te faz mal!

Agora baixinho: medo, medo? Enxaquecas? Insónias? Que é lá isso?

Pjsoueu disse...

Patti:
O melhor da vida são os nossos" filhos..
Costumo dizer que são a herança dada pelo Divino...algo tão precioso que" nos foi entregue.Por esses "tesouros"
damos a vida....

Mas, Patti: - nos medos e inseguranças encontra tb a felicidade segura que afinal os filhos são do Céu" e por eles o Divino, (através deles) nos abençoa maravilhosamente, mesmo nos dias maus....

porque por eles vale sempre a pena...


beijos do Pj. Sinceramente.

annie hall disse...

Se de silêncios e vozes baixinhas hoje aqui fala , peço-lhe que vá no outsider ao dia 22/03/04 e leia baixinho o "familias sem apelido".
O medo supremo que todas as mães sentem , a realidade da vida de muitos cujo o trabalho é estar perto , sem medo mas com uma solidão e fragilidade que nunca ninguem consegue imaginar.
Amanhã um assunto mais leve :)bj

f@ disse...

Sim escutei... senti..
às vezes penso que o medo é uma forma de protecção... assim uma campainha que servi para nos alertar...
todos temos tantos medo... mas os de mãe tb acho que são os maiores de todos...
Fica tranquila que a partir de agora o papão tem medo do escuro...
beijinhos das nuvens

LeniB disse...

Patti...quem disse que era fácil ajudar os nossos meninos a superar o medo, se também nós os temos...

paulofski disse...

Pois eu não dou conta de nada. Durmo como uma pedra. Nem que o prédio estremeça ou o bicho papão apareça eu não dou conta.

-Não, agora não. Vai lá tu!...

Sorrisos em Alta disse...

E já se pode falar???
Não aguento tanto tempo para aqui a sussurrar...

Patti disse...

Shiuuuuuuuuu! Pouco barulho!

Sorrisos em Alta disse...

Bem, já que tenho que estar calado, ao menos... O QUE É QUE SE BEBE NESTA TASCA?????

Olá!! disse...

Sangriaaaaaaaaaaaa

Patti disse...

Ainda me acordam a criança!

mariam disse...

deliciosa escrita...
falando ao seu ouvido, baixinho, digo,
cá em casa, eu, dizia-lhes baixinho... vou armada de rolo-da-massa (nunca usado para esse fim, mas enfim) e não permito que passem da porta! e mais, as paredes de nossa casa tem escudo protector... como os "Power Rangers"... não deixam passar os monstros...respondiam baixinho "ah! percebi, tu nunca tens medo!" e adormeciam...

obrigada por me fazer recordar!

boa semana
um sorriso :)

Sorrisos em Alta disse...

A criança também bebe???
shocking!!!!

Sorrisos em Alta disse...

Se algum dia ganhar um concurso, no discurso vou EXIGIR que retirem a aprovação de comentários neste blog!

Ah, vou, vou!

Se estiver sóbrio e me lembrar disso...

Sorrisos em Alta disse...

às vezes fico cá com a sensação de que estou a falar sozinho...

Não sei porquê, não sei porquê....

Sorrisos em Alta disse...

ACORDEMMMMMM, MIÚDOS!!!
VENHAM CÁ VER ESTA POUCA VERGONHA!!!

Patti disse...

Sorrisos:
Acordas-te o prédio todo! Sinceramente, isso nãos se faz!
Não bebes mais Super Bock! Só sem álcool!

Sorrisos em Alta disse...

Ah, mas a outra tinha álcool????

Sunshine disse...

Ando em luta com um ser inominável, entrou em casa disfarçado de anjo da guarda.O disfarce caíu e ronda os meus meninos e o medo pela dor que lhes pode causar aflige-me e tira-me o sono.
Beijinhos

de dentro pra fora.... disse...

Um dia alguém me perguntou: quais são os teus medos?
Ao que eu respondi:os meus medos são pelos meus filhos...
(Cá para nós que ninguém nos houve)

M&M disse...

: )

BlueVelvet disse...

É o pior medo do mundo.
E o que mais dói, é pensarmos que à medida que crescem, o que poderia levar-nos a pensar que estariam mais defendidos, outros perigos espreitam.
Des de o dia em que damos à luz um filho, nunca mais deixamos de ter medo por ele.
Beijinhos e que Deus proteja a tua menina.

Su disse...

Pois... as vezes fraco, ás vezes forte, coragem de leão, assim é o coração...
O P. Abrunhosa sabe das coisas!

Abraço, daqueles apertados, que se dão ás amigas. Ando a precisar tb, mas pronto, isso é outra coisa...

Patti disse...

Su:
Então qué lá isso?
Venha de lá o abraço, que desses eu gosto.
Põe-te bem!

susana catarino disse...

lindo texto, repleto de ternura... talvez um dia, quando for mae, compreenda melhor o medo de que falas...

***

xô disse...

a foto está linda,ternurenta,protectora.percebo mto bem este medo ... ouviste-me? só sussurei....