segunda-feira, 16 de junho de 2008

questões que não me inquietam


Eu gosto de saber, de conhecer e de aprender. Sempre fui curiosa nesse sentido. E muito mais sou, em relação a temas que não domino, mas que no dia a dia tenho de saber alguma coisa, mesmo que não me agrade. Um desses assuntos desinteressantes são os carros. Carros não me interessam, a não ser a cor, o tecto de abrir e os comandos do auto-rádio no volante. Mas gosto de saber certas questões relacionadas com eles, porque não quero depender de homens para mo levarem à revisão, à oficina, à mudança de óleo, e aquelas porras todas com nomes estranhos, que temos de fazer com os carros. Tenho boca para falar e perguntar, pelo na venta e uma grande lata e descontracção e vou nas calmas ter com os senhores de fato de macaco cor-de-laranja. Não preciso de companhia. Até é uma diversão. Começo logo a rir sozinha, a antecipar-me às perguntas de entalanço que eles gostam de fazer quando vêm uma mulher chegar à oficina, sem a companhia e protecção do macho dominante. Se há homem que tem a mania que é esperto, quando vê uma mulher sozinha, esse homem é o mecânico. Deve ser alguma coisa ligada às lubrificações. Não sei!

É fantástico!

Não entendo broa do assunto, mas lá vou eu de sorriso na cara e com umas quantas palavras-chave decoradas; daquelas que estão escritas no calhamaço que vem com os carros, sabem?

Truque de mulher ignorante em carros, como eu, para não ficar encalacrada: riam-se sempre para os mecânicos. Não há como um mecânico atrapalhado, que pensa que vai gozar com as nossas caras de aflitas e se depara com uma mulher descontraída que acha imensa piadas aquelas perguntas técnicas. Ah e vão sempre de ténis, para não terem medo de sujar os sapatos naquele chão imundo, sempre cheio de óleo para onde eles insistem nos levar, à medida que vão falando. Aquilo é estratégia para nos verem aos saltinhos com medo de escorregarmos!

Mas os tipos às vezes lixam-me. O último foi assim, com um arzinho de condescendente, que só me apeteceu dar-lhe um estaladão:

Qual é a motorização do meu carro?

São ou não são sacanas, os senhores de cor-de-laranja? Se aquela gaita se chama cilindrada, porque é que ele me perguntou sobre a motorização?

Estupor!

Tu não me tramas! Começo logo a rir-me para ele.

A quêêêêêêêêê? A motorização?

Ouça lá, não me faça essas perguntas!

Motorização … motor … potência … força … cilindrada! Eu até lá chegava, tinha era de pensar mais um bocadinho.

É a cilindrada não é! Podia ter dito logo. Mudou de nome agora, foi? Ou ‘tá a ver se eu percebo alguma coisa disto?

Parvalhona! Mulheres!

Trombas! As dele claro, que eu farto-me de rir.

Qual é a marca e o modelo do seu carro?

É um Hondaaaa…. Faço-me de parva.

Civic?

Não, isso era o outro.

Híbrido?

Isso queria eu, mas ainda não foi desta.

É um Honda daqueles pequeninos, amorosos e queridos, sabe?

SEI! UM JAZZ! (furioso)

Boa! Acertou ‘tá a ver! O senhor até percebe disto! É que o carro é novo e ainda não estou habituada. Também o acha querido?

Pequeninos, amorosos e queridos?

Estas tipas são mesmo parvas! Vai p’ra casa coser meias, lavar escadas e fazer o jantar que o teu lugar não é aqui. Deves ‘tar casada com um banana, para vires aqui sozinha, fazer pouco da malta! Pequeninos, amorosos e queridos?

Deve ter flipado de todo! O homem até ficou da cor do fato! Não deve haver palavras mais estúpidas que estas, para nos referirmos a carros. Principalmente para um tipo-macho que lida com macacos, óleos, baterias, chapas, motores e aquelas peças todas muito pequeninas que encaixam umas nas outras, todas sujas tipo puzzle. A partir daqui não me chateou com mais perguntas desnecessárias, até porque já estava tudo combinado e marcado por telefone. Mas fazem sempre questão de se armarem em ursos.

Não há nada mais triste do que alguém que se leva demasiadamente a sério. Ou que pensa que um carro pode ser o prolongamento do seu sexo.


vá homens, como eu até sou boazinha, vão lá ver agora mais informações sobre o carrão da foto, aqui

29 comentários:

de dentro pra fora.... disse...

Ora toma lá, que é para aprenderes...:))
eles tem a mania, bom nem todos...o meu(mecanico) por acaso não é nada assim...também não tenho problema nenhum em ir sozinha, só mesmo quando preciso de boleia de volta é que levo o meu(marido)a tira-colo :))

Gi disse...

Se a ti não te inquietam, então a mim ...mas que há gajos que mais depressa emprestam a mulher que os carros, isso é verdade! Devem ser mecânicos casados com "gajas" como tu :D

♥♫♪@nn@♫♪♥ disse...

;) pois a mim tambem não me inquietam porque é raro leva los à garagem ;)

aconteceu me ai em lisboa
ha anos
andei à procura da renault
(ainda nao tinha a maria alice)
la encontrei
para os lados da expo
foram impecaveis,
de luva branca,
e foi gratis
lol
não posso mesmo dizer mal ;)

BlueVelvet disse...

Hehe,
nada como vir aqui ainda com os olhinhos meio fechados, para começar bem o dia!

É que me rio e nada melhor para começar bem o dia:lá, lá,lá.
Eu utilizo mais ou menos a mesma técnica, quer dizer, não é bem.
Eu aproveito-me da burrice dos homens. Sou tão mázinha.
Eu vou mesmo com sapatos de salto alto, ponho um arzinho inocente e desprotegido e eles caiem que nem parvinhos.
Adorem proteger donzelas desprotegidas:)))
E o que me rio não está escrito.
Tou mesmo bem disposta hoje.
Olha vou trabalhar.
Beijinhos e boa semana

Olá!! disse...

Sabes Patti, eu sou muito do preguiçosa com o carro, sóo vou contar duas.
Ia eu toda contente e começo a ouvir Piiiiiiiiiii. Olha o meu carro faz piiii e não está nenhuma parede por perto!!! resumindo, precisa de petroil. Paro na bomba e digo ao sinhor para encher. De qual? Ora senhor, boa pergunta, meta da melhor... Ó pá eu sei lá que há mais que um tipo de petroil...
Outra, pfuuuuuuuuuuu... também faz isto o meu carro (é moderno LOL)... pneu furado, boa... faltam só 2 kms para chegar a casa, vamos indo até a jante pegar fogo....
Era vê-los, os transeuntes a apontar para o pneu com ar de aflitos, como se eu não soubesse, grandes animais ....
Bom dia para ti e ****

Borboleta disse...

lolol
É sempre bom começar o dia a rir!

Pois é quando ainda à tempos falavamos de coincidencias, aqui fica mais uma...tb eu tenho um desses carrinhos queridos e fofinhos honda jazz eh eh eh

Agora falando desses senhores...a realidade é que se nós lhes falassemos de cozinhar, ser-se mãe, esteticismo, etc eles também ficavam como burros a olhar para o palácio!

Eu tento saber de tudo um pouco mas para não ser enganada (pois eles são peritos nisso), mas de vez enquando, também uma ou outra calinada lol

Bom dia para ti!

Ka disse...

ahahah
Pois...olhs eu por acaso até tenho sorte pois o meu mecânico é amoroso. Consegue perceber tudo o que eu lhe digo e garanto-te que não uso grandes termos técnicos...loool

Beijos

LeniB disse...

Como sabes...sempre fui para o desenrrascada...sempre lavei o carro sozinha, sei ver a pressão dos pneus, dou-lhe de beber quando tem sede, sei tirar e colocar pneus...enfim, coisas de gajos.
Quando o levo à oficina faço um ar de entendida no assunto e, caso me façam uma pergunta "difícil", que já aconteceu, disse ao fato-macaco para consultar o manual de instruções! Foi remédio santo...
boa semana
bjs

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Apesar de ser gajo, também já tive os meus encalacranços com mecânicos. Não percebo patavina de automóveis, a não ser que servem para me levar a dar umas passeatas.
Felizmente,a marca de que "gasto" actualmente, evita-me o contacto com os mecânicos. é uma miuda bem giraça que me recebe, preenche os apéis e depois me telefona a dizer pode vir buscá-lo que já está pronto.
Quando fui buscar este carro à oficina, reparei que não tinha pneu sibressalente e peguntei se se tinham esquecido. O vendedor olhou-me com ar de gozo e disse-me qualquer coisa do género " isso já não se usa em cabriolets. depois mostrou-me um "spray" e ensinou-me a utilizá-lo no caso de ter um furo. Cada vez que pego no carro, rexo para nunca me ver nesses assados. Temo ter de fazer como uma amiga que, cada vez que tem um furo, telefona para o ACP!

Patti disse...

Carlos:
Ainda bem que já voltou! Respondi ao seu desafio, num sábado algures.

claudia disse...

Ahahah, AMEI!!!
Uma vez mais NAO me surpreendes!

Que bien lo haces, chica... escribir es lo tuyo!!!

besos

liamaral disse...

Muito bom, sem dúvida! Esses gajos têm a mania! De qualquer das formas acho que não podias ter dado melhores dicas! Assim é que é!!
:) Beijinho

Coragem disse...

Uma vez mais patti, um texto formidável, daqueles que me colocam com um sorriso nos lábios.

Consegui ver até os calendários de "tipas descascadas" nas paredes da dita oficina...

Conheço bem conversa de mecanico, mas, não passa de fogo de vista, tirando os conhecimentos das máquinas (carros)de mulheres não percebem eles nada :)

Beijinho

Patti disse...

Coragem:
Sorriso nos lábios? Então já valeu a pena a minha saga como senhores de cor-de-laranja.

1/4 de Fada disse...

O meu primeiro carro foi um velhote que me ensinou variadíssimas coisas de mecânica, daquelas que toda a gente deve saber para desenrascar... Para mudar pneus, ando de spray, é de uma grande utilidade! De resto, tenho um ar de donzela indefesa que me ajuda muito nas oficinas, juntamente com um sorriso simpático, por isso, ou por sorte, nunca tive chatices nem perguntas difíceis de responder... De resto, enfrento qualquer situação de homem, porque sou desenrascada.

MirMorena disse...

Sabes, descobri a cura do mau humor...chama-se "ares da minha graça"...és ótima Patti....

Bjuss de carinho e boa semana

FM disse...

Bem dizido... (risos)
Não conhecia este modelo, vou ter que comprar um ou dois... Devem custar para aí uns 200 euros, não é?!
Beijos.

alfabeta disse...

:) Gozaste-o bem, lol

Eu tenho a sorte de ter um ex mecânico na família, se fizer alguma pergunta parva, fica só em família, lol

bjs

paulofski disse...

Pois pois, e quando o carrinho fica afinadinho eles sabem como lhes agradecer. É cá cada conta que um gajo até trepa pelas paredes.

Xôr Paulo, tou-lhe a ligar pelo seguinte. Ou lhe ponho um braço de direcção novo ou ele não passa na inspecção, como é?
E isso é caro?
Bem num é barato não xôr.
E se não mexer, passa ou não passa? Num passa, acredite.
Fónix! Qué isto? Você pôs 2 braços! Mas o Xôr Zé disse que era um!
Atão, o xôr Paulo num sabe que se deve trocar os dois senão ele fica desalinhado.

Bolas, desalinhado fiquei eu cum carago...

f@ disse...

Hum... eu nãoestou para perder tempo com essas coisas... deixo lá o carro, eles emprestam um depois quando o meu está pronto vou lá trocar... são fixes...
esta imagem do teu post ´«e cá uma bomba....
beijinhos das nuvens

PDuarte disse...

Nunca achei que o carro fosse o prolongamento do meu sexo. Tanto que andei anos e anos de Mini.

chicochuc disse...

Que rabia no poder entender lo que escribes!!!
Muchisimas gracias por tus visitas!
Un besazo

Patti disse...

Chicochuc:
Lo siento!
Tienes de obtener un traductor.

Rocket disse...

curioso, não conhecia este carro mas já tinha pensado numa coias assim, e com auto-regeneração em caso de choque...hum...esquece...

Cerejinha disse...

Ai o que eu já ri!!!!
Até parece que me estava a ver quando levo o carro à oficina :-P

A última que me aconteceu, parecida, foi na bomba de gasolina da auto-estrada: Um "gentil cavalheiro" a explicar-me que eu não podia abastecer na via-verde!!!É que o cromo além de não ter visto o identificador no meu carro deve achar que o serviço é exclusivo a machos.

:-D

miguelpontocom disse...

O carrão da foto, na verdade é uma «ela», porque usa um vestido ao invés da habitual chapa dura.

Também não percebo nada de mecânica, mas isso de não saber o que é uma cilindrada de um carro....desculpa lá. :)

Patti disse...

Miguel:
Claro que sei o que é a cilindrada. Ele perguntou-me foi pela motorização que é a mesma coisa, para me entalar. Em todo o lado se pergunta pela cilindrada. cenas de machos.

João Villalobos disse...

Muito, muito bom! :) Gostei mesmo bastante do blogue.

Patti disse...

Obrigada João e bem vindo, sempre!