quarta-feira, 18 de junho de 2008

do Verão


É bom termos o Verão à porta.

As férias definidas, os passeios imaginados, os restaurantes escolhidos, as praias seleccionadas, os amigos combinados. Mil planos. Enfim, tudo ‘au point’. Vamos sair todos os dias e todas as noites. Vai ser excelente. Vou sempre com este espírito para as férias porque sou optimista por defeito, mas não gosto do Verão. Não gosto da praia, não gosto do calor abrasador que me queima a vontade. A luz em demasia agride-me. Mas reclamo pouco, porque tem de ser. Temos de ir à praia, faz parte e em 20 dias não morro, fico moribunda, mas não faleço. Até porque, sempre que posso, vingo-me durante o ano com as minhas passeatas de Norte a Sul, os roteiros pelas aldeias, pelos restaurantes, pelas paisagens, pelos rios, pelos caminhos de cabras, pelos locais escondidos que eu gosto de encontrar e pelas centenas de fotografias que trago comigo.

No Verão desgasto-me com o caos dos estacionamentos, o ar seco que queima a garganta, o sol escaldante, o pó da estrada, o não lugar para o guarda-sol, os berros dos miúdos quando os pais lhes fazem amonas, a areia que tem vida própria e se enfia em locais espantosos, o caraças do protector solar que afinal não vale nada, o sal que me pica a pele, o meu cabelo que passa de rebelde a selvagem, os empregados dos restaurantes, o nadador salvador que é um traste, o barulho das motas de água, os cães a fazer cocó à beira-mar, o vento que leva tudo, as geleiras familiares das gentes, os livros de reclamações que não existem, a água que fica morna num instante, os ingleses e os alemães ao sol, encarnados …

Gosto dos fins de tarde, do tom da pele, das chinelas com as calças largas a tocar no chão, dos dias compridos, do carrego de livros, da música, da brisa da noite, de correr na praia, da sangria, do peixe grelhado ao jantar e de ir para Lagos e Sagres.

Vou na onda, mas não estou bem. Eu, não sou Eu, no Verão. Respiro mal. Faltam-me bocados.

No meu Verão, usava-se camisola na praia até ao meio-dia, por causa do frio. Jogava-se ao prego. Cheirava a iodo, subia-se a rochas, que nos cortavam os pés, apanhava-se percebes, lapas, mexilhões e caracóis do mar.

Coleccionava-se búzios, conchas e vieiras. Que ainda hoje guardo. Enchiam-se os baldes com peixes pretos e camarões. Organizávamos corridas de caranguejos. Eu fazia festas nas estrelas-do-mar, que se enrolavam nos meus dedos. Enormes e amarelas. Cobertas de picos. O meu Verão era fresco. Na Ericeira, em Ribamar, em Santa Cruz. Tinha ondas gigantes e cheias de espuma branca que falava connosco e fazia tcheeeeeeeeeeeeee … E tinha muito campo. Muitos montes e vinhas. Moinhos e muros de pedras. Figos. Gafanhotos cinzentos e lagartixas gordas ao sol. Joaninhas e água fresca do barro. Grilos e céus carregados de estrelas. Pintainhos, coelhos bebés e gatos bravos. Vestidos de xadrez. Banhos de mangueira no jardim. Guinchos de alegria. Caracóis nas flores.

O meu Verão chamava-se férias grandes.

E tinha avós. O meu Verão tinha avós. E colo.

Agora não.

37 comentários:

Vera&Catarina disse...

Oh Patti!
Percebo-te tão bem!
As minhas Férias Grandes também tinham sempre Avós e Colos incluídos!
Agora, as Férias Grandes dos meus Filhos, têm Mãe incluída.
Eu ADORO Sol e Calor, por isso, assim que terminam as aulas começam os dias longos nas areias de S.Pedro do Estoril.
Para ti, um beijo de compreensão pelas saudades que sentes e que partilho.
Vera

Coragem disse...

Patti com este texto, senti alegria e uma certa nostalgia, senti eu e pareceu-me sentires tu também.

"O meu Verão chamava-se férias grandes. E tinha avós. O meu Verão tinha avós. E colo. Agora não."

Reconheci-me em tudo, cada linha, cada paragrafo, mas neste sublinhado, estava lá!

Beijinho

Sunshine disse...

Que saudades das Férias Grandes... e eram mesmo grandes:começavam em meados de Junho e estendiam-se até Outubro.
Aqui nos Açores o Verão é bem mais fresco e tranquilo ...
Beijinhos com raios de Sol nascente (para não aquecer muito)

Borboleta disse...

Apesar de não ter vivido muito isso, mas ainda deu para ir tendo um cheirinho, a única coisa que te posso dizer é que antes, nas ditas férias grandes, tudo era mais autêntico!!

Beijos

SC disse...

Também acho que a luz fere os olhos, o calor é esgotante e o ar quente irrespirável, mas adoro praia. Resguardo-me em casa nas horas de maior calor e vou à praia ao fim do dia. Mas nunca vou para o Algarve infernal, das filas-piores-que-em-Lisboa.
Agora... 20 dias de praia?! repito: 20 dias de praia?! Há malta com sorte! :)

Gi disse...

Eu já vivi só de verão!
Eu adoro o Verão!
Eu já não tenho férias grandes e, se as voltar a ter, que possa ser porque tive direito à reforma com plena saúde para as gozar ... e já agora com Verão incluído nas férias :)

♥♫♪@nn@♫♪♥ disse...

lindo como sempre e limpido !

olha patti vou te dizer
o que me explicaram ca em casa :

colo ha à mesma
so que não é o da avo
agora é o teu ...

e tenho a certeza
de que os teus filhos o apreciam ;)

de dentro pra fora.... disse...

Sua marota, não sei porquê!?...mas deixaste-me de lagrima no olho...
mais não digo.. :)

claudia disse...

Pois é Patti, as " férias grandes" já nao sao o mesmo sem os avós e sem tanta gente querida... nós tb nos juntavamos todos, e eramos tantos... ainda me lembro numa casa no Algarve, a minha avó a apanhar tomates para o almoço e eu fartava-me de rir...sim, de rir, de brincar, de divertir-me, sem me preocupar com quase nada, e aí estavam eles, toda essa familia maravilhosa a fazer-me FELIZ. Agora podemos contar connosco nas férias grandes, e, só connosco!

claudia disse...

...com tanta emoçao esqueci-me de te dizer que ADORO praia, sol, mar...

Olá!! disse...

Até senti o sabor a férias grandes... será que os nossos filhos o sentem da mesma forma??? é que as coisas agora são tão, mas tão diferentes....

Espero que a manada de alifantes já tenha ido embora...

Beijossssssssss

Cris de Bourbon disse...

Vc sempre me emociona. Fico meio nostalgica quando viajo nas suas palavras. Mais um super texto. Te dou dez!

LeniB disse...

há avós e avós...
passo por cá depois para ler com calma, mt calma, pq agora vou engolir uma sopinha e trabuquir...
bjs

LeniB disse...

Ah!!! sopa sem caldo knorrrr!!!

Gi disse...

Realmente só mesmo gostar de andar contigo ao colo para vir cá, dos pc's do emprego, caraças.
Tudo preto, não leio nada, ando às apalpadelas à procura da caixa de comentários ... é mesmo um desafio que fazes à Gi e, portanto, tens um desafio no meu blogue, ok?
Olho por olho, dente por dente!

paulofski disse...

"Eu gosto é do Verão
De passearmos de prancha na mão
Saltarmos e rirmos na praia
De nadar e apanhar um escaldão
E ao fim do dia, bem abraçados
Patrocinado por uma bebida qualquer..."

Depois de ler o teu belíssimo texto lembrei-me desta música dos Fúria do Açúcar que gosto de trautear de vez em quando.

Ah que recordações das férias grandes! 2 meses imensos nas aldeias dos meus avós, eles queriam dar-me colo mas eu não. 1 mês inteiro de praia com os meus pais.

As praias de VN de Gaia ou o campo no Ato Douro são as minhas férias favoritas porque são muito mais baratas e orbito perto dos meus hábitos. De vez em quando vou mais além, mas não me sabem tão bem.

Adorei.

mariam disse...

oh! Patti
como eu me revejo neste seu "post"

sendo Beirã eram as idas para a madrinha e a praia da Caparica/Rei/Raínha e os pic-nicks no pinhal...
com os papás, na Foz-do-Arelho/Consolação...por causa do muito iodo!

ainda passo uma semana na Ericeira e tento as Zonas menos "atrofiadas" do Algarve, Gosto muito de Lagos também...
o ano passado fiquei pela Costa Vicentina... adorei!

este ano que horror, ainda não organizei nada!

um sorriso :)
e Boas Férias

1/4 de Fada disse...

O verão também me traz sentimentos contraditórios: gosto muito de me levantar e ver luz do sol, de ser dia claro e escurecer tarde, adoro as noites de verão que não acabam mais... mas não gosto do calor "quente demais", por incrível que seja, não gosto da praia no verão, cheia de gente e de miúdos malcriados aos berros, de andar cheia de tonturas com o sol e a tensão baixa... E tenho vários traumas ligados às férias de verão que, por mais que faça, ainda não consegui passar...
As verdadeiras férias eram, realmente, as de antigamente, quando eu andava no liceu de Oeiras e as passava na praia de Carcavelos, uma praia que já só existe nas minhas recordações. Coisas em que já não penso!

Rafeiro Perfumado disse...

Queres um conselho? Açores! Sempre que posso fujo para lá, prefiro mil vezes a ficar tipo foca numa praia apinhada de gente. Lá vive-se num ritmo diferente, com mais qualidade, fazem-se caminhadas maravilhosas, sente-se a vida com mais plenitude.

Beijoca!

Ka disse...

Patti,

Mudando apenas o cenário para as praia aqui do norte, o resto são as minhas memórias...iguaizinhas!!!

Só não partilho da tua opinião acerca da preferência da estação pois embora o calor de hoje em dia seja sufocante, continuo a adorar a primavera e o verão :)

Beijos

ps - A de jogar ao prego ainda este fim-de-semana me recordei dela :))) (nunca mais vi pregos...devem ser proibidos por uma qualquer entidade!!!)

MirMorena disse...

Mas uma vez, teu post é de superação....consegues transmitir tbem a opinião de muitos de uma forma muito bem elaborada....
Adoro ler o que vc escreve...

Bjusss de carinho

Olá!! disse...

Eu tenho um prego e costumamos jogar na praia :)))))
Vais a uma drogaria daquelas antigas e ainda encontras ;)

LeniB disse...

cheguei a passar dois meses na aldeia em casa da minha avó, a única, infelizmente, que conheci.
adorava ir para o rio, gamar melancias e melões, ir para a fonte à noite cantar e tocar viola.
sempre que regresso à aldeia recordo esses tempos que são só meus...
quanto a Lagos...lol...benditos crepes na praia de D. Ana!
praias...prefiro-as com pouca gente, para nadar à vontade!!

Cadinho RoCo disse...

Pois não é que tenho profunda afeição pelo mar, pelas praias e por essa atmosfera tão própria do verão! Mas também sou avesso ao tumulto de gente e aos incômodos vindos de comportamentos por demais eufóricos e muito próprios do verão. Mas gosto sim do verão.
Cadinho RoCo

miguelpontocom disse...

Estou contigo.

Tenho já saudades de um restaurante chamado " A Tasca " em Sagres e das suas fabulosas espetadas com vista para a enseada.

nham nham

M&M disse...

noc, noc, noc...
sou eu...a M&M, aquela do realejo, aquela que mora no allgarve, o allgarve para onde todo o país ruma nos próximos tempos...
e trabalhar por cá nos próximos tempos??? nem vos digo...

mas gostei muito do teu post, também tenho muitas e maravilhosas recordações das férias do verão daquelas de 3 meses.

annie hall disse...

A praia das maçãs e a ericeira ,o banzão, as avós e as numerosas tias , os nevoeiros , os jogos de monopolio as passeatas de biciclete , as camisolas por causa do frio , as esplanadas , ....
Amiga ainda existem ferias assim , com os miudos da familia todos juntos , passando "as férias grandes" fora de lisboa , revezando-se os "crescidos" para que a pequenada tenha férias grandes e tenha colo , muito colinho e nós tenhamos a sensação de que na vida existem momentos bons que se repetem "sempre" .
Mais que o natal o verão e as férias grandes são o ultimo refugio e benção para as familias grandes .
Adorei o seu artigo , como sempre aliás e dou-lhe os parabens por escrever do modo que escreve.
Bem-aja
Ana(annie hall do outsider

D.Antónia Ferreirinha disse...

Eu também não amo o verão. Amo o bom tempo, a primavera. O calor em excesso asfixia-me e tira-me a vontade de fazer o que quer que seja.
Não gosto de praia, gosto de mar.Detesto trabalhar para um bronze que por norma não consigo, é que sou lixivia. Não me exponho ao sol em horas impróprias, e nas horas consideradas boas uso bastante protecção, pois não vá o diabo tecê-las.
Preciso de férias urgentemente, é verdade.
Mas não vou fazer praia. Posso ir um fim de semana ou outro e até ao minho ou ao centro. Férias é numa terra que amo. Açores.8 dias e 4 ilhas.
Estou ansiosa.
Beijinho.

Manelito Caracol disse...

Como diria o outro...
Eu já fui tão feliz em Ribamar...

Gostei bastante do teu blog. vou voltar!

:)

Sorrisos em Alta disse...

Não é necessariamente bom termos o Verão á porta.
Por exemplo, se o Verão for o nome de uma testemunha de Jeová...
;o)

alfabeta disse...

O que tu me fizeste lembrar, sim , as ondas a fazer tcheeeee, as brincadeiras, o colo dos avós, mas de praia gosto muito, adoro e adoro principalmente a praia de Galapos e Figueirinha. è como estar entre o campo e a praia, é o paraíso para mim.Bjs

Rocket disse...

lembro-me bem dessas rochas cobertas de mexilhões e de algas... gosto de todos os verões... normalmente consigo esquivar-me a tudo isso que referes no verão nº1... dá trabalho mas vale a pena...

belo texto, mais uma vez

LeniB disse...

é pá...mas afinal quantos verões tens tu?
eu tenho 41 e não me lembro de todos!!!

f@ disse...

Oh Patti!.... encantada com a imagem, as cores,o texto...
Ainda apanho buzios e escuto o som do mar... ainda invento estrelas do mar e do céu em harmonia nas dunas...
beijinhos das nuvens

Fatima disse...

Excelente esta descrição Patti!
Eu vivi os meus primeiros anos na aldeia, e vou para lá sempre que posso! Aliás toda a família a adoptou como sendo a sua terra!
Nada como um sítio tranquilo com tudo isso que descreves!
Obrigada por me fazeres sentir os cheiros e as sensações.....

BlueVelvet disse...

Este post dividi-o em 2 partes:
Da 1ª discordo porque a minha estação é o Verão.
Nunca sinto calor demais, adoro praia, mar, bronzear-me e ficar dourada porque no Inverno pareço vomitada:)).
Até os meus cabelos ficam melhores.
Mas a 2ª parte, ah essa, assino em baixo.
Também em Lagos, também na D.Ana, também com colinho de avó e devo confessar de mãe e de pai.
Ainda te lembras, quando havia o túnel na D.Ana para se passar para o outro lado?
Eu ia sempre por dentro dele. Lembrava-me as aventuras dos 5.
E ao fim da tarde, na maré cheia, era uma risota para passarmos para cá, no intervalinho da onda que descia.
Ai que saudades!
Veludinhos azuis e Bom Verão

Su disse...

OOOOlha, sabes que mais?! È por estes textos e pelos outros que deixei de escrever, venho aqui, e em vez de desbobinar, leio-tee pronto sinto-me logo mais descontraida! descobri que fazes parte já do meu dia, troquei a minha terapia diaria de escrever por ler-te... e esta hem?
Vai-te lá vai, aproveita essas férias(!) ao maximo, e qd o sol apertar sorri e pensa, aquela desgraçada passa isto o ano quase, quase todo! Aiiii
:)
Adorei a foto, claro, como estáva previsto.
Kisskiss