sexta-feira, 2 de maio de 2008

the dark side of the force


Fui desafiada pela Gi a revelar 6 aspectos da minha maneira de ser. Quer dizer, ainda no outro dia contei, qual maluca, tudo sobre as coisinhas que me fazem bulir com os nervos e agora mais esta! Bom, como resolvi levar o desafio para o lado das revelações acerca de disparates meus, ficam já aqui, em primeira mão e antes de tudo, umas característicazinhas que abonam em meu total favor e então depois conto-vos as desgraças. Ok Gi?

Até que sou uma rapariga desembaraçada, não me importo nada de ser eu a falar com o mecânico, de discutir com o homenzinho que amola as facas e conserta os guarda-chuvas, também arranjo canos entupidos, sei os caminhos todos, todinhos de cor, nem que lá vá uma única vez e de noite, nunca me perco; pinto paredes e tectos com uma perna às costas se tiver de o fazer; mudo a decoração da casa toda em três tempos, tipo tsunami; nunca estou quieta, faço vinte e sete coisas ao mesmo tempo; sou hiper organizada, arrumada e responsável; adoro comer e sou uma exímia cozinheira e mais, pasteleira! Ah e canto alto no carro e se os outros ficam a olhar, quero lá saber, continuo como se nada fosse.

Mas todos temos um lado negro e ninguém é perfeito, não é?

Gi, aqui vão elas, as 6:

1. Não faço a mínima ideia qual é a matrícula do meu carro, nem deste, nem dos outros que já tive;

2. Os meus bordados adolescentes de ponto cruz? Lindos, maravilhosos, uma perfeição. Agora virem do avesso. Só batota, os pontos todos trocados e uns em cima dos outros, na maior confusão. Muito dinâmico, o avesso dos meus paninhos.

3. Além de pregar botões, que foi a avozinha que me ensinou, não faço a mais pequena ideia de como se cose alguma coisa, seja ela meias, bainhas, buracos, rasgões, o que for;

4. Poesia. É que não estão bem a ver a coisa! Eu que sou fã do José Régio, da Florbela Espanca, do António Nobre e do Almeida, são mesmo meus parceiros de mesinha de cabeceira e até posso por isso dizer, que dormimos todos juntos, não dou uma para a caixa. Um horror.

O mais erudito que já consegui escrever em texto poético foi parecido com aquele do: a pitinha põe o ovo e a menina papa-o todo.

É um desgosto que eu tenho. Por isso gramem lá as minhas prosas.

5. Eu quando tento, reparem bem que eu estou a dizer tento, fazer panquecas é porque a Beatriz quase me implora, de joelhos a soluçar e à frente das amigas para eu me emocionar (Vêem? Rimei. Não foi mesmo básico? soluçar=emocionar).

Não vale a pena! É a massa que não desliza na frigideira, sim já comprei uma ‘coisa’ própria para panquecas, ou porque sai muito fina, ou pelo contrário sai grossa que nem omolete, ou é a porcaria da espátula que não vira aquela gaita como deve de ser e fica-me tudo dobrado a meio do caminho, ou porque simplesmente não dá a volta porque ficou colada ao fundo da frigideira.

As primeiras três panquecas vão directamente para o lixo e as outras comemos de óculos escuros ou com aqueles óculos 3D, que dão nos cinemas, para não vermos bem o aspecto delas. Até choro de raiva.

E não estou nada interessada em conselhos, truques e dicas, detesto mesmo fazer aquilo!

6. Esta toda a gente se ri à gargalhada e eu idem.

Quando casei não sabia fazer comida para além do estritamente básico, fiquei admiradíssima quando descobri que a sopa levava água. Antes nunca tinha pensado no assunto.

‘Tou mãe sou eu, olha estou a fazer sopa e já cortei os legumes todos, mas e agora o molho?

O molho, que molho? ‘Tás a gozar não estás, filha?

Eu não! Isto agora fica líquido como, não fico concerteza à espera que os legumes transpirem com o calor do fogão, pois não?

A minha mãe é do tipo fada, onde põe as mãos transforma em diamantes.

Ai filha, que vergonha e agora o que é que o D. vai pensar de ti?

Olha ‘tá aqui ao meu lado farto de rir, está achar uma enorme piada a isto tudo. Ele também nem um ovo sabe partir.

É a tua sorte, é a tua sorte ele achar-te graça.

Agora pessoal, fazem o favor de ir outra vez lá acima, ao princípio deste post ler aquela parte do ‘sou uma exímia cozinheira. . . , blá, blá, blá e blá, blá, blá.

P.S. Este desafio, das 6 coisinhas do vosso ser, para postarem lá no vosso blog, vou passá-lo a: Pinoka, 1/4 de Fadas, Pitanga, Alecrim, Nina, Gui e M&M, se, obviamente não se importarem de o fazer.

24 comentários:

Suelly Marquêz disse...

Patty, cáestou pra dizer que tu és um Fenomeno(nao estou aqui dizendo o ROnaldo jogador brasileiro, mas faz até passado da medida, pois o que é necessario caprichas sempre, panquecas é assim mesmo as primeiras não sevem pra levar á mesa mas depois que a frigideira aquece é só passar um papel toalha embebido no oleo e despejar uma concha dos ovos farinha e leite , dá uma virada e pronto,
mas ri demais, das suas situações, , amiga,
beijos ,suelly

Olá!! disse...

Uma mulher de armas hahaha só te falta mesmo aperfeiçoar os dotes de fada do lar ;))))

Pensando melhor o melhor é não mudares muito, apposto que deve ser divertido ver-te fzer panquecas....

****

Gi disse...

E clepes, sabes fazer clepes?

Patti disse...

Nãããããããõoooooo! E não é tudo a mesma gaita? E nem quero saber!

migvic disse...

Também não consigo decorar matriculas.

Estava para fazer um trocadilho com panquecas, mas desisti.

Ev@ disse...

Pois eu faço umas panquecas óoooooooptimas. E também sei fazer crochet e tricot, ah pois é! que a minha Avó ensinou-me. Fazia umas pegas girissimas...nem se percebia a forma, Ahahah. ainda fiz umas camisolitas.

Pitanga Doce disse...

Patti
E eu que pensei que era a única a não guardar a matrícula do carro.
Quanto a resolver os assuntos domésticos também não me aperto. Já esta história de ter um GPS que não te deixa enganar os lugares que vais, ainda que de noite...aí já complica. Sou mestre em entrar nas placas erradas, principalmente nas auto-estradas, que a gente quase tem que sair do país para fazer o retorno. Mas também não me acanho em parar em perguntar:
"Ô meu chapa, onde fica a entrada para Rebordosa"? hehe

beijos e estou tentando entrar aqui desde ontem e o blogger não aceita.

paulofski disse...

Uiii.. onde me vim meter. O mulherio tá a fazer renda.
Vou me pirar para que não me toque um desafio destes também.

Fui.

Cerejinha disse...

O que eu já me ri!:-D
A última fez-me lembrar uma história passada há uns anos com uma colega com quem fiz Erasmus. Um dia disse-lhe: "estou farta de ser eu a cozinhar, por isso hoje é a tua vez, pelo menos uns ovos mexidos, pá!".
Bem, tive de lhe dizer como se partiam os ovos, como se mexiam os ovos com o garfo e como usar a frigideira...
Escusado será dizer que nunca mais estive à espera dela para jantar...
:-D

Coragem disse...

Patti, nem imaginas a gargalhada que dei com a tua sopa sem àgua, ainda estou de sorriso nos lábios, vale mesmo a pena vir aqui ler tudo o que escreves, girissimo.
Beijinho

claudia disse...

...y las croquetas de jamon con bechamel???? Saíram-me horriveis!!! o sabor nao estava mal, mas estou como tu, só para comer com oculos escuros!

Patti disse...

Cláudia:
Voltas-te amiga! Voltas-te!
O 'blogas' já tinha perguntado tanto por ti!

Que saudades!

Y Lanzarote mujér, qué tal estava?

Y las fotos? Me las envias por el mail?

BlueVelvet disse...

Pois, tá bem, o molho da sopa, e tal...mas pelos vistos melhoraste e muito.
Nem me atrevo a dar-te a minha receita de panquecas, mas que as fazias com um olho fechado, fazias.
Também não sei nem coser um botão, agora o teu sentido de orientação invejo.
Olha, antes de ires de fim-de-semana, monta-te na bicla nova e vai lá à mina casinha que tens umas coisas para ir buscar e uma SURPRESA.
Veludinhos azuis e bom fim-de-semana

Lisa's mau feitio disse...

Olá!

Venho retribuir a simpatia que tiveste em visitar-me no meu blog! Obrigada!:)

Pois cá no que toca à questão da fada do lar, eu domino a coisa! E enchi-me de rir com a tua descrição do teu 1º "fazer sopa mode"!

Ai como eu adorava ser rica para ter como profissão aquilo que tantas gente abomina: ser dona-de-casa! :)

Beijinhos, voltarei com mais calma reler-te noutros posts!

Até lá, fica bem!:)

Lisa

LeniB disse...

Obrigado minha rica cunhada por não te teres lembrado de mim para mais um desafio: não ia aguentar!!!
O meu lado negro é mesmo assustador!!
Bem haja...

LeniB disse...

O que é que te deu para agora andares assim mascarada?
Não ficas lá muito bem de preto.
E o capacete é para quê?
Sinceramente...

Patti disse...

Leni:
Olha que eu chamo-te monga com 'j'!
Tarda nada 'tás a levar com outro questionáriozinho!

Olá!! disse...

Bom fim de semana Patti... :)))

Claudia disse...

Patti, cá estou por Madrid...
Lanzarote uma maravilha!!!Depois mando fotos. Hoje aqui é feriado mas como ves, mesmo tendo chegado ontem á meia noite e hoje ser feriado, lembrei-me logo de bisbilhotar o blog!
bjos

1/4 de Fada disse...

Obrigada pelo desafio, Patti. Adorei responder. Quando acabei de postar as respostas, a minha filha chegou a casa e disse: "Olha, esqueceste-te de dizer que chegas com a língua ao nariz"!
É sempre assim.
Beijinhos e obrigada.

Nina disse...

que linda eh vc Patti, corajosa ao contar dos seus pequenos defeitinhos... hmm, agora to correndo, mas na segunda eu posto sim. iihh sao tantos, mas so valem 6 nao eh?? entao ta

ai to num outro computador e aqui nao tem acentos, um horror, como o portugues nosso de cada dia, sofre por aqui

bjs querida

xô disse...

as panquecas até me saem bem,mas o molotof é que me dá cabo da cabeça.Os teus petiscos já eu provei e são deliciosos,principalmente o brigadeiro.Quanto a saber a matricula do carro,tou como tu...troco tudo

O Pinoka disse...

Patti,
Aceito o desafio.
Tenho é que me preparar psicologicamente.
Logo que encontre os aspectos vou revelar.
Beijinhos

Ba disse...

AHAHAHAHAHA!!! Lindo...! Donde é que vem o molho da sopa! AHAHAHAH