quarta-feira, 21 de maio de 2008

sossego I


Saem-me sem avisar. As palavras.

Como se o meu pensamento e as minhas mãos fossem uma coisa só e tudo flúi directamente para o ecrã, que nem tenho tempo de confirmar o que sinto. Mas o pior não são as palavras em catadupa, são os berloques, os penduricalhos, os apetrechos, os acessórios, que não param de se intrometer na minha escrita.

São as vírgulas precipitadas e minúsculas que desgovernadas querem sempre entrar nas minhas frases e pedem-me adjectivos, comparações e substantivos para que eu as possa intercalar. Calma! Assim é impossível escrever. E eu hoje quero escrever pequeno. Há espaço para todos e além disso, já sabem que eu prefiro frases curtas e pontos finais. Como esta. Ou esta. Ou ainda esta.

Entendem? Ah, mas assim tudo o que escreves fica monótono e insípido. Nós, vírgulas, damos dinâmica a qualquer texto. Criamos entoação, fazemos intervalos, separamos atributos, vocativos, orações e conjunções e ainda …. Calem-se burras! Vocês quando utilizadas em demasia tornam-me as frases embaraçosas, arruinadas, desnorteadas, dilaceradas. E se eu tiver o azar de vos colocar mal, estrago tudo, perde-se a cadência e as minhas palavras tornam-se uma sucessão de quedas. Além de que também, suas vírgulas irrequietas, lá por serem as mais utilizadas, não são as únicas, nem sequer as mais importantes. Há interrogações, exclamações, reticências, dois pontos e pontos e vírgula, que eu também gosto. Existem verdadeiros casos de amor entre as minhas palavras e as exclamações!

Viva!! Somos nós agora!! Pouco barulho, vocês também! Ainda não perceberam que a exclamação é um recurso muito fácil? Que deve ser usado com cuidado e poucas vezes. Já o dizia a Sophia. Era lindo, eu agora pôr-me aqui num exagero de exaltações! De entusiasmos! De celebrações! De glória! De orgasmos! Eu sei que vocês são gritos de alegria, de surpresa, de espanto. Mas têm de ir com calma, porque podem também tornar-se excessivas como a dor, a queixa, o grito, o lamento.

E a simplicidade? A clareza do meu texto? A perceptibilidade dos pormenores? A transparência das palavras? Onde é que ficam? Como é que eu faço, com vocês todos sempre a meterem-se no meio dos meus pensamentos? Já viram o que me fizeram? Já estou para aqui com interrogações, a indagar a inquirir e porque é que não consigo parar? Só estavam mesmo a faltar vocês, suas metediças perguntinhas da praxe. Ok Patti, não é preciso ofender, não achas que estás a exagerar? Nós também temos direito de entrar nas tuas conversas, ou não? Que embirração é essa agora? Fizemos algum mal? Nós até aparecemos pouco, não é?

Parou tudo. Estou cansada. Eu hoje só queria escrever pequeno. Curto. Pouco. Rápido. Breve. Conciso. E não consigo. Vocês não me deixam. Sempre com as vossas exigências em estarem continuamente presentes. Escrevi tanto e não escrevi nada. A única palavra coerente que consegui por aqui, foi a palavra, palavra.

Termino agora. E ponto.

Ponto final.

Parágrafo.

25 comentários:

de dentro pra fora.... disse...

Ainda bem que elas te saem assim fluidas,apressadas, com tudo a que teem direito ...pontos, virgulas, esclamações e outras mais...benditas mãos que não sabem parar para pensar, quando se pensa de mais perdemos o tino, o alento..
não percas essa vontade, deixa que saia tudo que nós cá estamos para ler,e até rir ou chorar conforme o caso,...Ui! quem me dera poder passar tudo o que tenho cá dentro da mesma forma espontanea com que tu o fazes...
Não somos todos iguais, essa é que é essa...
Como sempre ...gosto de te ler..
Até ao proximo(post) que venha ele :)

MirMorena disse...

Vamos combinar??? com vírgula, sem vírgula, com ponto, sem ponto, com ou sem exclamações, ou seja....da maneira que vc quiser, só não deixe de escrever, ok?

Feliz dia

BlueVelvet disse...

De 0 a 10 daria 20 a este texto.
Pareces o MEC nos seus bons velhos tempos.
Um bom dia para ti.
Beijinhos e veludinhos azuis

Pitucha disse...

As palavras são como as cerejas! E as vírgulas? Umas chatas.
Beijos

@nn@ ♥ disse...

bravo bravo mesmo !
como é agradavel ir a um blog
onde sorrimos logo de manhã !

beijos sem virgulas ;))))

LeniB disse...

Quando nos começamos a dar bem com a pontuação, operam-se verdadeiros milagres: modificamos quando queremos e como queremos os sentidos...
Quanto à decoração frásica, és uma expert!
(sempre tiveste a mania de decorar tudo, no sentido de embelezar!!!)
bjs

Olá!! disse...

A pontuação faz todo o sentido, assim como as tuas palavras que me fazem sorrir, mesmo quando de assuntos sérios falas.
Não utlizaste a pontuação que eu mais uso, as reticências, ai como adoro as reticências... dão-me aquela sensação de continuidade, de expectativa, de ... qualquer coisa que há-de surgir :)
***

claudia disse...

O que pode acontecer se nao colocamos bem as famosas virgulas... Isto:

Pai! Vai comer, a mae esta a chamar-te!
Pai! Vai comer a mae, esta a chamar-te
ehehehe
bjos

Nina disse...

ahh Patti, eu tento escrever menos, usar menos isso ou aquilo, mas não consigo, não consigo. é sempre tudo tão longo. é mais forte que eu.
Bom, mt bom texto, como sempre! e o que foi essa foto aí embaixo, do carro? não entendi.

Cris de Bourbon disse...

Passando só pra te dar um oi rapidinhoooooo. Volto no intervalo do almoço pra ler sua aventuras. Que saudade desse mundinho que eu adoro!

beijoooooo

Ka disse...

Genial!!!

Ao ler o textos quase vi os pontos, as vírgulas, as exclamações e afins, todos vivos e animados :)

Tu realmente tens o dom da escrita, acredita :)

Beijos

Patti disse...

Querida vizinhança:
No fim do dia, venho aqui deixar uma mensagem para todos. Mas para já um obrigada grande.

Gi disse...

Ai mulher que tu não consegues escrever curto!
E os travessões?
Adoro travessões: sinal de discurso directo, de conversa ;)

Vim num instante a um computador perto de mim ... coitado nem descansa para almoço. :)

1/4 de Fada disse...

É sempre um prazer ler um texto bem escrito, com tudo a que temos direito.

cris de bourbon disse...

Nossa, que viageeeeeeem essa leitura. Amei! Parabens, Patti! Quanto mais te leio, mais fico encantada com tua escrita. Fico boba de ler...

Coragem disse...

Mais um texto hilariante...

A forma como descreves em palavras a pontuação a colocar no teu texto, o mais incrivel, quase que saltam as virgulas marotas, travessas, acho até que uma delas anda por aqui.

Patti, um beijinho carinhoso, olha por tudo(...)

Pitanga Doce disse...

Já nem precisas fazer o jantar. Tens aqui uma SOPA DE LETRINHAS! hehehehe

beijinhos Patti

D.Antónia Ferreirinha disse...

Eu adorei todo o texto.Um belo conjunto de frases com sentido, pontuadas com pontos finais; pontos e vírgulas; pontos de interrogação; pontos de exclamação, vírgulas e tudo o resto.
:-)

miguelpontocom disse...

Tens alguma coisa contra estes três pontinhos(...)?

Patti disse...

Vizinhança:
Tenho aqui umas malucas que vos querem cumprimentar e passo a apresentar: !!!!!!!-???????-,,,,,,,-::: ::: ::: :::-... ... ... _ _ _ _-; ; ; ; ;-. . . . () () () .
Beijinhos a todos

Pitanga Doce disse...

É que são mesmo malucas!!!

Rocket disse...

Imagino uma peça de teatro com este teu texto...boa?

Filoxera disse...

A arte tanto pode ser escrever muito sem dizer nada como escrever sucinatemente e transmitir um mundo...

olgapereira disse...

Olá.
Podia dizer amen a todos os posts, mas este está demais.
Vejo todos.
Mas a este não posso deixar poupar o elogio.
Eu, que sou uma mulher mais de reticências, mando daqui o meu ponto de exclamação !!!
Bom fim-de-semana

Patti disse...

Olga:
Bem vinda e obrigada pelas exclamações.