segunda-feira, 12 de maio de 2008

muamba de galinha e ovas de beluga

'sorry Bob, but I like mondays'

O Bob Geldof, parece que foi ao Pestana Palace, ofender meio mundo: os governantes de Angola, os senhores do BES, que já demonstraram que nada têm a ver com as suas declarações, mais algumas pessoas anónimas, uns quantos políticos e outros tantos empresários com interesses no país.

Houve até gente que se engasgou, concerteza com as ovas do caviar, a meio das palavras do Bob e teve que sair antes do fim do discurso daquele homem, que dizem alguns, devia estar era bêbado. Ah pois é, a malta comete loucuras na adolescência, fica com uma fama dos diabos e depois já ninguém lhes dá crédito no futuro. Quem é que o mandou cantar em grupos de rock marados?

Eu que até sou contra a liberalização das drogas leves, agora fiquei com algumas dúvidas e então gostava de pedir aos senhores do BES que para a próxima convidassem também o Bono Vox, o Bob Dylan, a Susan Sarandon, o Seen Penn, a Angelina Jolie e até o Zé Pedro do Xutos. É que isto de terem fumado uns ‘charros’ na juventude parece que afinal não faz assim tão mal.

A história é mais ou menos assim, parece que ele acredita piamente que Angola é governada por criminosos. Que disparate! Só podia mesmo estar alcoolizado, ou com uma ‘ganda’ moca. Deve ter sacado umas quantas folhas dos centros de mesa e enrolou-as quando ninguém via, tipo ‘ganza’ de gerbera cor-de-rosa.

Acha ele, que sendo Angola um dos países mais ricos de África, não entende para onde vai essa ‘dinheirama’ toda! Mas tem cá umas suspeitas, ele e eu, que a massa é bem distribuída entre uns 200 indivíduos, seres esses que governam o país. Fiquei mais descansada. Imaginem agora se até fosse o caso de se dar um fenómeno raro de evaporação daquele dinheiro todo, até porque naqueles dias de muito calor africano, nunca se sabe.

E pergunto eu que sou ingénua: mas isso não é um crime?

Em Angola, parece que não, até nem sabem do que ele está a falar. Que foi má fé da sua parte, desconhecimento da realidade e que inclusive vão repor toda a verdade. Esta última parte é que estou desejosa de ver como vai ser feita.

Foi este o comunicado emitido pela embaixada de Angola em Portugal, como é de seu direito num país livre. O link, aqui, para não dizerem que não dou oportunidade aos senhores de se explicarem. Aqui no Ares, todos têm direito de resposta. E como continuo a ser ingénua, pergunto de novo: então se não é crime é o quê? Como não fico satisfeita com as declarações da embaixada de Angola, deduzo cá para mim, que se não é crime deve ser uma espécie de Live Aid, mas ao contrário. E infelizmente sei do que falo, tenho relatos completamente imparciais, na primeira pessoa e muito recentes até.

Estou-me a borrifar para a inconveniência do Sr. Geldof, para a sua hipotética bebedeira, para a sua evidente riqueza e hipocrisia e até para o facto de que, talvez, nem todas as suas afirmações serem verdadeiras. Angola e outros que tais, cheira a podre e a corrupção pestilenta. Como ele bem disse, "não sou candidato a nada e não preciso que gostem de mim".

Nem sequer corro o risco de ter alguma desilusão com o Sr. Geldof, porque não o conheço de parte nenhuma. Até podia ser o Chico da taberna ou o John Hip Hopper da Cova da Moura a proferirem aquelas palavras, que tinham todo o meu apoio. Estou-me completamente nas tintas para os ofendidinhos e politicamente correctos empresários e políticos da nossa praça. Se estão a fazer grandes esforços para que as condições de vida daquele povo martirizado pela fome, pela guerra e pela doença, sejam melhoradas, então mostrem ao mundo o que andam a fazer. Escancarem as portas, permitam a liberdade de imprensa e mostrem as contas.

Até lá, antes ouvir palavras de um suposto ébrio do que comunicados anónimos publicados em jornais angolanos.

Pessoas a quem muito estimo no blogobairro, têm uma ideia diferente da minha e eu respeito inteiramente e outros há, como o Rocket, que postaram sobre este tema de uma forma que gostei imenso. Como diz o Carlos Barbosa, do Rochedo, meu ‘amigo virtual’, discordar é saudável. E nem estava para falar neste assunto, porque me bule com os nervos, mas fui espicaçada pela entrevista ao Bob Geldof que passou na SIC Notícias, assim como pelas palavras idóneas do médico Fernando Nobre, fundador da AMI, que podem ver aqui.

E como só aprecio perninhas de rã fritas e não engulo sapos, aqui está o meu post, carregadinho de ironias e sarcasmos. Aliás, como eu gosto. Não mando bocas, nem gosto, não faz o meu género; prefiro sátiras, conversas de escárnio e maldizer ao jeito dos trovadores provençais, autos mordazes e sermões à Padre António Vieira.

Houve pessoas que disseram, ah mas ele foi infeliz na altura que escolheu para fazer tais afirmações, também é um bocado hipócrita porque também tem milhões e tal e porque a pobreza existe em todo o lado, não é só em Angola. Pois existe, é um facto. Muito certo até. Se calhar até foi infeliz no momento. Mas ‘tá dito, ‘tá dito. Só que calhou Angola na rifa e lá não é bem o haver pobreza em todo o lado é mais do tipo: em todo o lado há pobreza!

E parece que a mulher do Sr. Presidente da República de Angola, senhora que não sei o nome nem me interessa, é uma das únicas 10 mulheres no mundo, repito, é uma das únicas 10 mulheres no mundo que veste alta-costura (fonte: programa Câmara Clara, RTP 2). Passarellezita privada, num qualquer atelier de Paris da Dior, por exemplo. Monsieur Galliano depois de ter atendido as outras nove privilegiadas (uma americana, uma japonesa, uma europeia e seis árabes) dá atenção aos dólares e aos diamantes da primeira-dama de Angola.

Uma bela manhã, durante a 2º Grande Guerra e depois de mais uma terrível noite de massacrantes bombardeamentos, o rei Jorge VI e a sua mulher, a rainha Elisabeth (mais conhecida por rainha-mãe), pais da actual Isabel II, resolveram deslocar-se aos bairros pobres de Londres, que tinham sido quase destruídos pelo Bliz dessa noite. Uma senhora, residente local, vira-se para a rainha e pergunta-lhe mais ou menos assim: Porque é que nos vem visitar, vestida dessa forma tão elegante? E ela responde, com a educação e o humor que eu tanto admiro nos britânicos: Quando tenho a honra de visitar a casa de alguém, tenho sempre a preocupação de vestir a minha melhor roupa, em consideração ao meu anfitrião. A senhora se fosse convidada para vir a minha casa, não fazia o mesmo?

Se calhar a 1ª dama de Angola, também leu a biografia da rainha-mãe.



foto de Carf 1

17 milhões em extrema pobreza em Angola


A Olá e a Lena, propuseram-me o desafio de escolher 6 palavras (o 17 não conta, é um algarismo, lol) que me definissem e que também, poderia enriquecer essas 6 palavras com uma imagem.

Olhem meninas, o desafio não poderia ter vindo em melhor hora. Vou pensar nos outros blogs a nomear.

22 comentários:

PDuarte disse...

Não podia deixar de comentar este post.
Pronto.
Foi mais forte que eu.
Sempre gostei deste blogue.
É assim uma SIC Mulher da blogosfera.
Mas muito bem escrito e muito bem dirigido.
Por alguma vez devo ter escrito alguma coisa que não agradou a proprietária do espaço.
Nunca me foi dito o quê, para me poder corrigir. Está bem que eu sou incorrigivel em 99% dos casos.Mas isso não interessa nada.
O que interessa é que este post podia ter sido escrito por mim, claro que com menos classe, e não saía um milimetro daquilo que penso.
Mais uma vez...pronto.

Patti disse...

Nunca foi o que escreveste.
O teu post daquele dia é que era 'desapropriado' à minha maneira de ser.

Achei óptimo que voltasses.
A sério!

LeniB disse...

Primeira??? Bem...inédito!
Ainda bem que aceitaste o desafio, pois parece-me que os ares andam azafamados a bulir de um lado para o outro.
Quanto ao Bob, há quem o admire, venere até, outros contra, outros indiferentes ao que ele vai vociferando.
Mas uma coisa é certa: tendo ou não a conta bancária recheada de milhões, disse publicamente o que muitos pensam em silêncio.
E em silêncio continuam a sobreviver os desgraçados que em Angola e por esse mundo fora penam pelos pecados dos outros.
Fizeste referência ao Pd. António Vieira e em boa hora calhou: não nos esqueçamos que ele, já no seu tempo, também não engolia sapos, não temia a inquisição, tendo mesmo sido preso. A imagem que ele dá, no "Sermão de St António aos Peixes" continua bem actual,infelizmente: os pobres dos peixes pequenos continuam a ser vorazmente engolidos pelos desprezíveis peixes grandes.
Tem uma óptima semana.

@nn@ ♥ disse...

bravo patti

adoro este estilo de prosa
e, mal "acomparado",
fizeste me lembrar a prosa
de uma ex amiga nos seus tempos AuRiiiUs.

gosto desta maneira despachada
e desta linguagem
tão portuguesa
sem papas na lingua

por isso
se fazes favor
vem até ao meu cantinho
buscar o prémio correspondente
que inventei
para estes casos raros,
e quando digo inventei
fui eu que fiz mesmo
podes roubar !

esta pendurado
do lado direito do blog

um abraço

de dentro pra fora.... disse...

Não pesco nada de politiquices, mas uma coisa é certa..onde anda tanta riqueza natural!??

Olá!! disse...

Palmas para ti, palmas para o Bob e palmas para todos os "charrados" que têm o poder para dar voz ao que muitos de nós pensam e dizem, mas que, infelizmente, são palavras que ficam a ricochetear num pequeno círculo.

Oxalá as palavras do Bob provoquem uma avalanche de mau estar no Governo Angolano e no mundo e que este abra mais os olhos, porque isto de falar e não fazer nada é no mínimo uma "pobreza" de espírito....

Boa semana Patti e parabéns mais uma vez

Rocket disse...

a bebedeira é mau alibi: in vino veritas...


bjos

Ka disse...

Excelente post Patti!
Gostei imenso de o ler.

Beijos e boa semana

ps - e se déssemos umas "ervas" a quem nos governa a ser se começam a ter mais bom senso pelo menos?

Nina disse...

Patti, deste assunto em Angola me sinto por fora, mas de pobreza entendo bem. Entendo o quanto é cômodo pra esse bando de abutres que "governam" o país, mamarem às custas da população, enquanto se vestem de peças finas e se alimentam do que o país produz de melhor, tendo uma maioria da população, que come os restos que sobram.
É triste tal situação, não só em Angola.

Um abraço pra ti querida, lúcida poetisa...

Su disse...

Isso acho que acertas-te, eles precisam é de uma boa erva naquelas cabeças... afinal a erva aguça-nos os sentidos, deixa-nos mais sensíveis, mais atentos, mais destemidos…. na eu podia escrever aqui muita coisa, era o que me apetecia apontar o dedo, mas filha, como estou deste lado, onde a liberdade de expressão é pura demagogia, resigno-me a minha insignificância pelo amor á minha filha (já deves ter percebido q n falo em politica ou economia), nestes temas só mesmo um Bob muito poderoso tem poder p isso, e ele n falou de uma milésima do que se sabe por ai e ninguém diz nada… sshhhiuuuuu tudo caladinho….
Parabéns pelo de sempre humor brilhante.
E que venham mais Bobs!

Patti disse...

Su:
Estava com esperança que viesses aqui hoje.
Sem entrar num tema de que não queres falar, tu sabes bem do que trata este meu post.

Melhor que ninguém, concerteza.
Bjs***

Helena disse...

Patti,


Adorei o teu Post, e gostei imenso da tua frase...

Parabéns...

E era bom que houvessem mais Bob`s,,,


Beijinho :)

Coragem disse...

ahhh grande Bob, benditas charradas no passado que façam falar assim no presente. Não vi a reportagem, pois também não é preciso fiquei integradinha aqui no teu espaço e melhor não seria.
Grande patti, que também eu admiro a forma como vais colocando as palavras, sejam elas sobre o que forem.

Beijinho e Obrigada

xo disse...

concordo com tudo o que escreveste e digo mais,se Angola tivesse petroleo,lá vinham certos países em favor do povo e contra os governantes,assim só poucas vozes se ouvem....

Dulce disse...

Inteiramente de acordo.

Sunshine disse...

Gostei muito do modo que descreveste a situação e atacaste o problema. Os meus parabéns a quem denuncia este tipo de situações. Penso que a hipocrisia nunca deu tanto nas vistas como agora.
Beijinhos e boa semana

migvic disse...

Só tivesse que resumir todo o que se passou numa palavra escolhia esta:

- Soberbo.

E muita sorte tiveram eles em não me convidarem a mim :)

BlueVelvet disse...

Hehe,
se o comentário ao meu post é este fico babada até ao fim do ano.
Limitei-me a dar a minha opinião àcerca de um assunto que por aca
Beijinhos e veludinhos azuisso conheço in loco, e a brincar com o facto de os jornais angolanos lhe chamarem bêbado e drogado.
Tu deste-lhe uma cor diferente com a graça que imprimes a tudo o que escreves.
Ou não se chamasse o teu blog "Ares da minha graça"
E não me digas que gostas de 2ªs feiras:)))))
Veludinhos Azuis

paulofski disse...

'Tá dito, 'tá dito! O Geldolf teve toda a razão no que disse.

susana catarino disse...

mt bom o texto... concordo plenamente! a frontalidade e smp importante!

Gi disse...

Quando se trata de Angola a minha sensisbilidade fica de tal maniera alterada, que não perdoo a nenhum político (e cá ainda há alguns vivos) o mal que lhe fazem;
Eu não ganho milhões, nem sou paga para dar palestras, mas já disse a um político angolano que veio à minha empresa, aquilo que pensava a respeito deles; nessa altura tinha 30 anos ... e não fui despediada;
Imagina agora em que não tenho mesmo nada a perder.

Escreveste muito bem, como sempre;
Aliás és a única que escreve textos longos em blogue e que eu leio de uma só vez :)

Agora vou dormir; vim à net só por causa de ti, como já te expliquei.

Patti disse...

Gi:
Obrigada, querida amiga. A tua opinião era muito importante para mim, neste assunto.
Seja ela qual fosse. Até podias discordar com tudo. Não importava.
Quem lá vive ou viveu é que pode falar de alto.
Descansa.