segunda-feira, 19 de maio de 2008

puxões de orelhas, réguadas e orelhas de burro


Mas aquela gente não acaba com as queixinhas e choraminguices? Há feira do livro, não há feira do livro, depois já há feira do livro e afinal já não há feira do livro outra vez, mas parece que já há, que já há sim senhora, ou não? Ai não, não há outra vez? Ah, só dizem na segunda-feira? Hoje? De certeza? Ou só amanhã?

Já conheço as justificações de todos de cor e salteado, mas deixei de ter paciência para aturá-los. Parecem bebés chorões: oh mãeeeeee, a Leya diz que as casinhas dela são mais bonitas que as minhas. Leiazinha, então? Que mania a tua de dar nas vistas, são essas filha? E tu Apelzinho, porque é que não compras umas casinhas novas? Porque a Mariazinha da Câmara não me empresta o dinheiro dela. Pois não, não te empresto mais nada. O dinheiro é meu! E também nunca mais pões as tuas casinhas no meu jardim e sai já daqui. Bem feita, bem feita! - diz a Leyazinha, que não precisa do mealheiro da Mariazinha da Câmara. ‘Tás a ver mãe, a Leyazinha a gozar comigo? Já não a deixo mostrar as casinhas dela às minhas amigas.

Acabou-se! Estão todas de castigo e já não há casinhas, p'ra ninguém. Nem novas, nem velhas! Que cena meus! As varinas ao pé de vocês, desistiam da profissão. Então é assim: quem não vai à Feira do Livro é aqui a je! Também vou fazer boicote. Tenho pena, porque gosto de trocar duas palavrinhas com a Rosa Lobato de Faria, de ver as caretas do Rui Zink e de olhar para aquele senhor, o Lobo Antunes (se lá estiver) e imaginar o que vai naquela cabecinha. Mas vocês já me conseguiram irritar com as vossas porras.

Sabem o que é que parece? Que vocês todos, não querem é saber de nós leitores para nada. Ai não é nada assim? Pois parece! Não vou, não vou e não vou! Acabou-se! E além disso, também tenho queixas e tenho-me aguentado. Já estou farta daqueles pavilhões ancestrais, de alguns vendedores antipáticos como o raio, dos horríveis sacos de plástico onde nos enfiam os livros, das ciganas que insistem em ler-me a sina e daquelas famílias de horrorosos que vão para lá a ver se sacam um livrinho à borla ou mais 10 marcadores de livros e nem sequer sabem ler, ou que pensam que a Rita Ferro é mulher do Ferro Rodrigues.

Acabou-se.

Grande Feira, foi o que vocês arranjaram e nem precisaram dos antigos pavilhões; souberam armar as barracas muito bem. Vou à Byblos. Vou à Fnac. Vou à Pó dos Livros. Vou à Ferin. Vou à Bertrand. Vou à Bulhosa. Vou à Barata. Vou à Portugal. Vou à Buchholz. Vou à Coimbra. Vou à Clepsidra. Vou aos alfarrabistas. Vou ao quiosque da esquina. Até vou à secção de livros do Pingo Doce.

Mas este ano, eu não vou à Feira do Livro.



mais no blog da revista ler, aqui

25 comentários:

helene disse...

Patti, das poucas coisa que li(pois ainda não deu tempo de ler tudo)achei teu blog mto interessante.
parabéns!
:-)

claudia disse...

Aqui por Madrid a feira do livro começa a 30 de Maio ( até 15 de Junho ) caso queiras vir!!!!

bjos

@nn@ ♥ disse...

estas a escrever cada vez melhor !!!

querida feira do livro de que até tenho saudades porque fazia parte da minha infancia !

nessa altura na avenida da liberdade ...

por acaso sabes porque se chamava ja nessa altura avenida da liberdade visto que parece que era coisa que não havia nera ?

coisas de guerra de certeza ;)

Patti disse...

Cláudia:
Vale!
Estos tios estan todos mareados.
Me voy a la feria de madrid con vosostros.
Hasta hora.

Patti disse...

@nn@:
Obrigada. Vou saber acerca da Av. da Liberdade e depois informo-te. Tb tenho curiosidade.

LeniB disse...

Sabes que mais, Patti?
Também já não tenho grande paciência de andar a palmilhar pedras e aos encontrões às pessoas para ver livros.
Prefiro ir ao Sábado de manhã à "Livro do Dia", onde me sento e leio, bebo um cafézinho e tenho os mesmos descontos que na feira, sempre com as novidades prontas a serem folheadas! E mais...sou bem tratada!
bj

Pitucha disse...

Adorei este post. É que é mesmo assim!
Beijos

MirMorena disse...

Cada vez mais me convenço que muda o lugar geograficamente mas a essência é a mesma...nada se passa diferente neste meu verde e amarelo...

Feliz semana Patti

1/4 de Fada disse...

Tenho recordações muito boas de quando juntava dinheiro durante o ano para gastar na feira do Livro. Nessa altura havia bons livros na Bertrand, na Portugal, na Galileu em Cascais e pouco mais. Agora encontramo-los por todo o lado e de um modo imensamente mais apelativo do que na Feira. Já lá não vou há uns anos e, francamente, não lhe sinto a falta, das últimas vezes achei-a igual a si própria de uma maneira muito enfadonha.

Pitanga Doce disse...

Não costumo ir a Feira do Livro. Em primeiro lugar por ser longe e enfrenta-se sempre engarrafamentos. Em segundo porque não há concentração em se escolher um bom livro quando há a tua volta aquelas pessoas que só vão lá para ver os autores, artistas e aparecer no Jornal Nacional. Prefiro ir a Saraiva, onde tomo o meu café, sento no sofá e faço uma "varredura" nas coisas boas. hehe

beijos de segunda-feira que promete virada de tempo.

Diabólica disse...

Eu costumo gostar da feira do livro.

Mas, tal como tu, também como forma de protesto a esta palhaçada, tb n vou.

Prefiro de longe a Byblos, que tem um ambiente acolhedor, tem uma diversidade de livros enorme e acima de tudo o pessoal é muito, mas muito simpático mesmo.

Por isso, e nestas condições, para quê ir à feira do livro????

Bjo

Coragem disse...

Desde que vim para o Alentejo, isto há 14 anos, nunca mais fui à feira do livro...Sei, devia, mas então, o tempo é pouco, a viagem ainda é grande, e os anos vão passando.

Beijinho

Olá!! disse...

Pois eu se fosse a ti ia...
Punha-me em pé em cima de um banco e lia este post o mais alto possível hehe (tinha era de alterar a parte do "não vou" para "vim dizer") :)))

Olha, eu faço greve contigo, ponto final.

****

Patti disse...

Olá:
E depois caía do banco. Parece que até os bancos são velhos e caquécticos.

Gi disse...

Eu vou só aos livros e esses encontro-os nas livrarias;
Mas tu, rapariga, que adoras feiras, vais passar sem esta?
Só lá fui menos de os dedos de uma mão :)

D.Antónia Ferreirinha disse...

E tens toda a razão para não ir, mediante tal palhaçada mor.
Beijinho.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Já fui indefectível da Feira do Livro. Actualmente, nos moldes em que está, não ponho lá os pés ( apesar de gostar de feiras.

Su disse...

Olha, de ti não poderia esperar outra coisa, e já sabes, assino no cantinho q espero já ter aqui reservado!... de resto, para que conste, mesmo de férias passei por aqui!

Beijos já de barriga cheia e a sorrir das piadas da minha avò!
:)

Rocket disse...

...que tens contra a Almedina?

beijos

ines disse...

pois eu este ano é que vou mesmo! Não achas que está é na altura de lhes mostrar, que eventos Culturais não deviam ter nada a ver com "politiquice" de bairro?E quer ver se levo um rancho de miúdos, mesmo para destabilizar!

Nina disse...

Sabe o que eu adoro mesmo Patti? um bom sebo. Nao sei como vcs chamam ai em Portugal. Mas sebo no Brasil, sao aquelas livrarias velhas, que vendem livros usados. tenho amigos que odeiam, que preferem ter um livro novinho em folha, estalando nos dedos. ahh tudo bem, tbm acho gostoso, o cheiro de livro novo, p ex, é uma delicia, mas nada como um bom e velho livro, onde as páginas se encaixam com os movimentos das nossa maos, se modelam.. eu amo sebos, descubro tanta coisa linda. adoro o clima do lugar, adoro até mesmo a poeira que se acumula em alguns pontos, e as caras das pessoas que frequentam, e a sensação de ter em maos o livro que talvez alguém muito interessante tbm já o teve, pra mim tem uma atmosfera grandiosa nos sebos. mas confesso que gosto de uma boa feirinha tbm.


ahhh, e parabéns por tantos acessos, UAU!!! vc merece, seus textos sao sempre ótimos, eu gosto demais.

PDuarte disse...

Eu estou a 200 km da Feira do Livro.
Também não vou.
Estou solidario contigo.

miguelpontocom disse...

Eu também não vou este ano á feira do livro, principalmente se não houver.

tens um prémio.

Vê se mereces :)

Patti disse...

Su:
Que bom, de férias! E com a tua avó! Bestial! Aproveita bem, que os meus posts estão cá sempre à tua espera.
Bjs***

BlueVelvet disse...

Grandes recordações que tenho de ir à Feira do Livro com a minha mãe.
Era uma festa. Quase um ritual.
Agora, já desisti.
É uma confusão, além de que os preços são uma treta.
Quem não é uma treta és tu.
Continuas do melhor.
Beijinhos e veludinhos