quarta-feira, 17 de setembro de 2008

apologia às minhas letras


Estas letras vêm todas parar aqui da forma que lhes apetece. Como lhes dá na real gana.

Lentas e cuidadas, quando me deixam ficar sossegada, quando as junto todas para mim e as coloco como se tivessem voz, para conversarem comigo. E eu tola, ainda lhes respondo.

Cuspidas, quando se querem fazer entender ou como se a sua força, fosse capaz de ocasionar alguma alteração em coisa alguma. E eu ingénua, ergo bandeiras ao vento.

Em tom de brincadeira, quando estão prontas para uma qualquer festa de morfologia, sintaxe ou linguística. E eu solidária, dou-lhes boleia para o ecrã, batendo no teclado.

Preguiçosas e melancólicas, sempre que se espraiem e estendem por aqui, sob a forma de recordações nostálgicas, caracterizando imagens fotográficas registadas para sempre. E eu tranquila, repouso nelas.

Visionárias, quando nas aventuras que percorrem juntas me abrem os olhos e me preenchem o desconhecimento. E eu antes toldada, consigo agora antever.

Sombrias, quando se aquietam a olhar para mim e entendem que hoje não é dia para me importunarem. E eu recompensada, agradeço-lhes.

Com uma imensa gratidão. Assim. Alinhando-as como me pedem.


Não sou eu que as escolho, elas é que me escolheram a mim.

20 comentários:

Vekiki disse...

AS tuas letras são sempre uma arte! Em todas as suas características, leio-as embevecida.
Até amanhã ;)
(já é amanhã, mas ainda de noite...)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E escolhem muito bem, sinal de que têm bom gosto e gostam de ser bem tratadas.

Pitanga Doce disse...

As letras a nos perseguirem. No papel, no teclado, na cabeça. Às vezes até sonho com elas.

beijos, Patti.

Gi disse...

E têm aquela música, não é? Como a que as sereias cantam e encantam.
Pelo menos quando olhos para elas no ecrã, sinto isso.
E olha que tenho a tua música desligada, senão acordava o Belo Adormecido.

João Videira Santos disse...

Gosto do texro, gosto da imagem...Post perfeito!

Teresa Durães disse...

as palavras são donas de si próprias

Cecília disse...

Quem diria que estas letras, agora alinhadas em tão perfeita harmonia, andaram tão bailadoras e incongruentes nas complicadas teias dos neurónios, impulso eléctrico, atrás de impulso eléctrico...

O cérebro humano (neste caso, o da Patti) é qualquer coisa de fantástico, não é??

Patti disse...

Cecília:
São só elas, apenas elas.

paulofski disse...

A tua escrita é como uma sopinha de letras: quente, gostosa e que nos deixa um travo delicado da tua graça.

Beijinho.

Cecília disse...

Mas as letras só escolhem quem tem a capacidade de lhes dar vida própria, quem as respeita com inteligência, quem lhes dá a expressão com fidelidade, quem as usa pelo simples gozo de as deixar correr, livres... e para isso, é preciso um cérebro, neurónios alinhados na mesma frequência, que lhes servem de leito por onde fluem e desaguam...
E depois....também é preciso uma foz, que pode ser um papel, um écran ou um blog, para que as letras cumpram o seu destino e se encontrem com outros cérebros, que em sentido inverso, lhes dão novos neurónios para percorrer e fecundam a criatividade do ser humano.
Foi assim que a encontraram...

Patti disse...

Cecília:
De certeza, mas mesmo de certezinha absoluta, que não quer começar um blog? Pense lá bem no assunto. Cá para mim, já há por aí letras que a querem conhecer...da maneira que você conversa com elas!

Pitanga Doce disse...

E por falar em letras, trouxe daí O Jardim Encantado.Foste tu que falaste neste livro, não foi?
Vou lê-lo quando a minha casa, vida e fuso horário entrarem nos eixos.

Fatima disse...

Quando comecei a ler o título do post, pensei tratar-se da Apologia de Sócrates, confesso que apesar de gostar muito de Platão, prefiro ler-te a ti......

claudia disse...

...e bem escolhido!!!

Cecília disse...

Patti,

Gosto imenso de escrever, e sem falsa modéstia, sei que até me "entendo" com as letras, que elas me dão um gozo muito especial e que haveria coisas que já escrevi na minha cabeça ou num pedaço de papel que poderia publicar num blog.
Não o farei, pelo menos para já, porque tenho uma vida profissional muito exigente e depressa esgotaria o que tenho em carteira.
Ora, aquilo que me atrai nos blogs que visito e comento é precisamente o facto de ter coisas novas todos os dias, com cabeça, tronco e membros, coisas que nos fazem pensar, rir, chorar, sonhar, espantar, discordar ou simplesmente LER (e isto sem falar da composição gráfica, da busca de fotos, de músicas e afins...)
SE um dia me decidir a isso, será para o fazer como gosto de ver e isso ainda me assusta um bocadinho!!

Sónia Pessoa disse...

vou linkar-te no meu espaço, pode ser?
beijinho

BlueVelvet disse...

Depois de ler os outros comentários e parafraseando alguém :)), tens noção que fizéste um post soberbo não tens?
Beijinhos e que as letras continuem a ser tuas amigas

f@ disse...

Apologia das tuas letras… com música...
A escolha perfeita ... ah ... mas creio que tb tu escolheste as letras...
Cruzas e associas em tiras de emoção e no papel,… ou aqui no ecrã nos transmites sempre as palavras e as frases em textos brilhantes como este…
Gostei mto de todos os lados que salientas… do visionário mto...
Beijinhos das nuvens

em azul disse...

Só prova que têm bom gosto.

Borboleta disse...

E ainda bem que elas te escolhem, pois só tu consegues desta forma coloca-las tão bem no ecran ou até nos pensamentos das nossas leituras!