quinta-feira, 10 de abril de 2008

senhor google

Quando iniciei este blog, há pouco mais de dois meses, não fazia ideia do material que ele trazia por acréscimo. Mas como é que aquele blog já sabe que eu o visitei? Como é que descobrem que coloquei o link na minha coluna e me agradecem? Que números são aqueles ali a piscar e sempre a subir, de cada vez que lá vou? Porque é que o meu blog não tem música? Mas que ícones estranhos; google reader, sitemeter, bloglines, bookmark feedjit, technorati e mais não sei o quê.

Não conhecia pessoalmente ninguém que tivesse um blog. Como fazer, então? Despachadinha como sou, apresentei-me ao senhor Google.

Olhe, eu sei que o senhor anda sempre muito ocupado com o resto do mundo, mas é que eu estou mesmo aflita e não lhe fazia todas estas perguntas idiotas, se não fosse mesmo necessário. Olha outra totó, só me saem caloiros ou gente com falta de sexo, pensou logo ele. Diga lá vá, mas despache-se que ando constantemente a ser chamado ali para o lado das hot pages, não sei se me entende? Ele há cada coisa que me pedem, só porcarias.

Coitado do senhor Google. E lá fui fazendo perguntas, tal e qual.

Porque é que todos falam em ler feeds? É que eu só leio posts. Como é que sei se os outros editaram um post, sem estar sempre como uma desalmada, à procura das novidades em todos os blogs, a toda a hora? É que a minha vida não é isto! ‘Tá a ver? (convém sempre dar um arzinho). Eu quero música no meu blog. E em automático, ouviu bem? Porque é que eles sabem que eu os visito e eu não faço a mínima ideia, de quem anda a meter o bedelho aqui no meu Ares? Não há direito. O senhor acha bem, eu viver nesta ignorância e estar desprotegida desta forma? Mas para que servem aqueles widgets, todos por ali abaixo? E as bandeirinhas dos países a piscar, são para quê?

Bom, uma melga de primeira.

E ele, coitado, sempre solícito descarregava-me todas as respostas nas mais diversas línguas, uma vez até em japonês. Fazia buscas com o máximo de rigor e procurou ser sempre, o mais claro possível. Ensinou-me muitas coisas, principalmente a ter mais calma e paciência, que é coisa que não abona muito por aqui. Grandes noitadas, os dois. Trabalha que se farta, o senhor Google. Essa é que é essa. Ficámos íntimos; tu cá, tu lá.

Disse-me noutro dia, já estafadinho de todo, oh Patti trata-me por tu filha, que isso de senhor já não é para nós. E assim foi. Agora é o Gugas.

Hey 'ma man, shake it out! What's up, dude?

Mas para mim será sempre um Senhor.

16 comentários:

de dentro pra fora.... disse...

Mesmo sendo um senhor...é sempre bom te-lo á mão, sempre pronto ajudar,..este senhor.

Gi disse...

Google, esse grande oráculo, algumas vezes com umas brancas ... ão fosse ele um vetusto senhor :)

claudia disse...

La ayuda del Sr. Gugas
Es un trabajo precioso,
Me saca siempre mis “Dudas”
Y sin ponerse nervioso!!!


ehehehe
bjos

LeniB disse...

Também gosto muito deste senhor. Está sempre pronto a dar uma ajudinha nos momentos de maior aflição. Pena ainda não ter tempo de ter uma conversa mais demorada com ele, a fim de saber essas cenas todas que escreveste. Talvez não seja preciso. Tenho uma boa mestra: TU!!
(ps: preciso retirar umas dúvidas!)

M&M disse...

um dia destes tenho que te pedir uma ajudinha : )

Ev@ disse...

Eu tenho lá em casa um Gugas, mas não é nem despachadinho, nem paciente. Tenho que increvê-lo num workshop com esse Sr.

annie hall disse...

:)
O outsider vai caminhando ao longo destes já 4 anos com a ajuda de Gugas , donos de outros blogs que partilham conhecimentos .
Assim fosse na vida "real" :- peço ajuda e alguem vem logo cheio de boa vontade ;)Um mundo cativante , nem sei porque ainda o chamamos de virtual....
P.S. a sangria estava uhmmmmm!

Ka disse...

Gugas my fellow também foi uma excelente ajuda quando há pouco mais de um ano me iniciei nas lides da blogosfera e nunca me deixou ficar mal. Imagino que ele te tenha explicado tudo mas deixo só duas dicas importantes:

Google reader o Brother o gugas avisanos sempre que há posts novos :)

Sitemeter é um contador para o blog que quanto a mim tem também uma "acção terapeutica" quanto a comentários desagradáveis e anónimos indesejáveis uma vez que as pessas sabem que ficam identificadas através do IP e das páginas visitadas.

Quanto ao resto (bandeirinhas, mapas e afins) é mera decoração :)

Beijinho e um óptimo dia

Patti disse...

Ka,
Obrigada.
Agora já estou munida p'rá guerra. Já tenho as "coisinhas" todas.
É como eu digo, coisas do Sr, Google, é um porreiro.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Com que então a minha amiga que chegou aqui ao Bairro há dois meses já sabe as técnicas todas da pesca de arrasto e eu que cá ando há seis meses continuo a pescar à linha?
Tenho que perder a timidez e marcar uma conversa com o sr . Google, para ver se me ensina umas coisas sobre o assunto.
Preciso de melhorar a minha piolhosa assoalhada e aprender a pescar!
Parafraseando a Cidália: "Oh God make me good, but not yet!"

Olá!! disse...

Grande mestre o Gugas, mas quanto mais "trapalhadas" adicionamos mais pesada fica a página....


Um mimo para ti lá no meu canto
Beijosssssssss

Blue Velvet disse...

Muito giro o teu amigo.
Também passo a vida a azucrinar-lhe a cabeça, mas não é para o blog...É que eu tenho uma explicadora pessoal e um explicadeiro. Hehe
Beijinhos e veludinhos

Ps: quando o Sr. Google estiver ocupado, a vizinha já sabe: estou às ordens.

Pitanga Doce disse...

GUGAS?????? Ó Patti, como gosto de ti! Me fizeste rir, porque podíamos dar o braço diante dos feeds e daqueles que têm um livro de visitas e tu botas lá a tua foto e tal...

Mas GUGAS???? Esta intimidade logo no primeiro encontro? hehehehe

Campainha disse...

É um porreiraço! ;))

Meire disse...

Menina que experta...ta sabendo mais que eu...vou querer umas liçoenzinhas...

SC disse...

Pois eu, dessa lista, só recorro ao bloglines, que uso para saber das actualizações dos blogs. O resto, não sei. Confesso que a primeira coisa que faço é "calar" a música de um blog. Cheguei cá via Realejo e fico pela escrita. (com entrada directa para os meus "feeds").